Quer abrir uma loja virtual?

Marketing pessoal: mostre ao mundo quem você é

Ilustração de mulher destacada em um tablet gigante, com diversos elementos compondo sua estratégia de marketing pessoal ao redor.

Não precisamos de grandes pesquisas para saber que a maioria dos empreendedores não se sente muito à vontade para criar uma estratégia de marketing pessoal. Pode vir aquela sensação de que o marketing pessoal é algo meio forçado ou que você está se achando a última bolachinha do pacote. Mas não é bem assim: como profissional, seu ofício é uma extensão da sua pessoa e parte da sua história de vida. Neste artigo, vamos ajudar a mostrar ao mundo quem você é!


O que é marketing pessoal?

Marketing pessoal não é um bicho de sete cabeças: trata-se apenas de um conjunto de técnicas e estratégias de marketing usadas para valorizar sua marca pessoal, uma ferramenta para você se destacar como uma autoridade no assunto que domina e construir uma imagem relevante e profissional na sua área de atuação e no mercado de trabalho.

Uma marca é o conjunto de expectativas, memórias, histórias e relacionamentos que, juntos, respondem pela decisão do consumidor de escolher um produto ou serviço em detrimento de outro

Seth Godin

A definição de Seth se aplica também a marcas pessoais, foco central das estratégias de marketing pessoal, pois elas contribuem para que outras pessoas ou empresas (seu público-alvo) decidam seguir, engajar, contratar ou trabalhar com você. Ou seja, tem tudo para ser uma peça-chave do seu plano de negócios.

O marketing pessoal comunica quem você é, o que você representa, seus pontos fortes e como você usa essa força para agregar valor à sua comunidade.

Agora que já vimos o que é marketing pessoal, fica a pergunta: do que ele é composto? Basicamente, da sua história. E ela pode ser contada em vários formatos e abrange todas as maneiras pelas quais você apresenta sua imagem online: até mesmo a paleta de cores do seu site de comércio eletrônico, o e-mail que você envia para seus clientes e, é claro, seus perfis e o seu link na bio das redes sociais.

🔥 Dica exclusiva da Shopify para otimizar seu link na bio:

O que não é marketing pessoal?

Já deu para perceber que existem muitas semelhanças entre estratégias de marketing tradicionais para empresas e de marketing pessoal, não é mesmo? No entanto, é importante destacar que existe uma grande diferença entre ambos: enquanto as empresas conseguem modelar seu posicionamento para se adequar a uma determinada buyer persona ou ao macroambiente de mercado, o marketing pessoal pode ser um pouco mais inflexível nesse sentido.

Afinal de contas, um bom marketing pessoal é aquele que leva em conta a individualidade de quem divulga sua própria marca. Sua estratégia de marketing pessoal precisa abranger a essência de quem você é e sua verdadeira história.

Ilustração de mulher se olhando no espelho com "Você consegue" escrito em inglês, representando a importância de mostrar uma imagem verdadeira no marketing pessoal.

Inventar situações, exagerar a própria experiência e tentar se adaptar a um mercado que não tem a ver com você pode até gerar benefícios em curto prazo, mas é uma receita inevitável para o fracasso e definitivamente não é marketing pessoal

Para manter uma boa imagem que seja de fato sustentável, é preciso se manter fiel às suas origens na hora de contar sua história na página "Sobre nós" do seu site e em outros meios.

Portanto, pode continuar a leitura com tranquilidade: não queremos que você mude sua essência, mas dar dicas de como destacar o profissional fantástico que você já é e o bom trabalho que você já faz para alcançar o sucesso!

Qual a importância do marketing pessoal?

Assim como desenvolver o branding do seu negócio online ou empreendimento físico, ter uma estratégia de marketing pessoal sólida desde o início ajudará você a atingir suas metas, seja para conectar as pessoas certas à sua causa ou conseguir o emprego dos sonhos.

Ilustração de dois homens apertando as mãos rodeados de contatos, representando a importância de se conectar às pessoas certas no marketing pessoal.

Fazer marketing pessoal pode, por exemplo, ajudar a divulgar o trabalho que você já faz bem feito, mas de um modo que gere muito mais reconhecimento e notoriedade, atrelando o sucesso diretamente à sua imagem como profissional.

Se você trabalha com vendas, isso pode significar menos etapas no funil de conversão, já que para os clientes é muito mais garantido fazer negócios com uma autoridade na área.

Para que serve o marketing pessoal?

Um marketing pessoal eficaz pode ajudar você das seguintes formas:

  • Gerar credibilidade e confiança, o que pode ser útil na construção de relacionamentos com seu público-alvo ou na criação de oportunidades de negócios ou de vagas melhores no mercado de trabalho.
  • Fazer marketing pessoal ajuda a destacar você como um profissional especialista ou uma autoridade em seu nicho de mercado ou sua comunidade.
  • O marketing pessoal reflete uma versão sua que é autêntica e sustentável. A menos que você se apresente como um personagem em seu trabalho, sua marca pessoal deve ser um lado seu que você consegue sustentar de forma consistente. Até pode ser um pouco diferente do seu verdadeiro eu privado, mas ainda deve ser você.
  • Dá ao seu negócio ou produto um rosto e uma história pessoal com os quais as pessoas conseguem se identificar, pois ver uma pessoa real por trás da marca gera confiança e pode ajudar a atrair clientes.
  • O marketing pessoal ajuda a manter a consistência de sua história, mesmo que você não esteja no controle dela, por exemplo, no caso de cobertura jornalística.
  • Ajuda a melhorar a taxa de conversão, caso você trabalhe com vendas.

Marketing pessoal para vendas

Ainda que você não associe diretamente a marca da sua empresa à sua marca pessoal, uma boa estratégia de marketing pessoal pode emprestar uma camada extra de credibilidade ao abrir um negócio e mantê-lo.

Por exemplo, se você atua na área de vendas do setor calçadista ou tem uma loja de roupas, por que não programar posts no Instagram ou em outras redes sociais com dicas das principais tendências da próxima estação?

Ou que tal enviar dicas de estilo em uma newsletter explicando como usar diferentes tipos de peças? Trabalhar com esse tipo de conteúdo é mais uma forma de construir autoridade e destacar seu trabalho.

Estratégias infalíveis de inbound marketing

Quer atrair novos clientes para o seu e-commerce? Baixe o nosso guia gratuito sobre inbound marketing e revolucione o tráfego de clientes da sua loja virtual!

 

Como exemplo, temos a Insecta Shoes, lojista da Shopify focada em sapatos veganos e em processos de fabricação sustentáveis. A CEO e uma das fundadoras da marca, Bárbara Mattivy, já participou de lives da Shopify falando de empreendedorismo sustentável, entre outros temas:

Existem também outras formas de mostrar às pessoas que você é uma referência em seu mercado, como dar dicas para iniciantes e de como enfrentar momentos de crise econômica.

Afinal de contas, quando entendemos o que é marketing pessoal, vemos que ele também envolve inteligência emocional, resiliência e capacidade de gestão.

Ou seja, tanto proprietários de negócios quanto profissionais de vendas online podem se valer de estratégias de marketing pessoal para emprestar autoridade ao produto que vendem e se tornarem uma referência no mercado.

🔥 Dica exclusiva da Shopify para você construir autoridade:

O que fazer para ter um bom marketing pessoal?

Agora que você já entendeu o que é marketing pessoal, chegou a hora de entender o que fazer para construir sua própria marca e se tornar uma referência em sua área de atuação. Confira algumas dicas que separamos para você:

Seja autêntico no seu marketing pessoal 

Há várias perguntas que você pode nunca ter feito a si mesmo até agora. No entanto, algumas dessas respostas são essenciais para entender e criar sua marca pessoal. Esse é o primeiro e mais importante passo na construção do seu marketing pessoal e de sua história.

Descubra quem você é e seja essa pessoa de propósito!

Dolly Parton
Imagem da cantora Dolly Parton, autora de uma frase que pode ser aplicada ao marketing pessoal.Entre um hit country e outro, a cantora Dolly Parton também lembra que devemos nos orgulhar de quem somos e mostrar isso ao mundo (sempre com penteados icônicos, é claro).

Use o meio em que você se sente mais à vontade para expressar suas ideias ou peça para um amigo conduzir uma entrevista. Confira a seguir perguntas que podem ajudar a elaborar sua estratégia de marketing pessoal.

  • Quem você é em sua essência? Pense em seus hobbies e interesses, seu setor ou a carreira que você quer seguir. O que faz seus olhos brilharem?
  • Quem você não é? Quais adjetivos não descrevem você em absoluto? O que você quer evitar que as pessoas pensem de você?
  • Quais são as características e qualidades que melhor definem você? Peça para amigos e familiares ajudarem com uma descrição e compare as respostas deles com as suas.
  • Quais são seus valores? Quais causas ou questões sociais são importantes para você? Alguma delas é central para seu marketing pessoal ou seus objetivos?
  • O que há de único em você? Isso ajudará a determinar sua proposta de valor mais tarde.
  • Quais são seus objetivos, a curto e longo prazo? Você pode tentar fazer um vision board para ajudar.
  • Quais são os seus pontos fortes? Existe algo que você faça excepcionalmente bem? Use as perguntas sobre forças da análise SWOT para se inspirar.
  • Qual impacto você quer causar em seu público, em seus negócios e no mundo?
  • Como sua marca pessoal pode se sobrepor à marca da sua empresa (se aplicável)? 

Sua história faz parte do marketing pessoal

Há muitos aspectos da sua marca que estão fora do seu controle, mas sua história é algo que você pode construir e controlar. É por isso que ela representa um ativo importante em qualquer press kit e também no marketing pessoal.

Todos nós somos necessariamente os heróis da história de nossas próprias vidas.

John Barth

Um storytelling da marca eficiente consiste na representação da mudança: trata-se de mostrar, e não contar, ao seu público como você foi do ponto A ao ponto B. 

Como qualquer história pessoal, a sua deve destacar sua motivação, suas raízes e seus objetivos. Basta apenas encontrar as partes que valem a pena mencionar, começando com uma análise sobre sua vida, com o objetivo de descobrir quem você é.

Afinal, quem não gosta de uma boa história?

Mostre sua voz 

"Não basta botar o ovo, tem que cacarejar" não é apenas um ditado popular engraçadinho, mas também um bom lembrete de que, em meio a tantos estímulos, ninguém perceberá o trabalho incrível que você está fazendo e os resultados dele se você não os compartilhar.

Ilustração de mulher saindo de um celular com um megafone na mão, representando a necessidade de divulgação no marketing pessoal.Aproprie-se dos seus próprios feitos. Ninguém pode fazer isso por você.

Portanto, se um marco ou uma vitória forem importantes para você, conte para as pessoas: pode ser o lançamento da sua empresa, a conquista de seus objetivos de vendas, o compartilhamento de um artigo em que você apareceu como referência ou um feedback positivo sobre bom atendimento ao cliente. 

Compartilhe partes da sua jornada à medida que elas ocorrerem, e quem estiver interessado no desenrolar da história prestará atenção. Afinal, o que é marketing pessoal senão uma forma de você assumir as rédeas da própria carreira e de como quer ser percebido? 

Mostre sua cara: ser ativo na internet é vantajoso

A força da sua imagem no marketing pessoal não depende necessariamente de ganhar seguidores, mas da soma de todas as suas atividades online (e offline, claro). Sem dúvidas, o mundo está cheio de estímulos, mas ações significativas geralmente se destacam na multidão.

Podem ser os comentários que você deixa em artigos, suas interações em uma rede social, as publicações que destacam suas opiniões e os estudos de caso sobre sua empresa.

O empreendedor que se mantém ativos online tem uma boa vantagem devido à grande distorção na distribuição da participação online: a maioria das pessoas navega pela internet de forma passiva.

Estima-se que 90% dos usuários da internet sejam "lurkers", que raramente contribuem com suas opiniões em comentários, conteúdos, avaliações etc.

Pirâmide: 90% das pessoas apenas consomem conteúdo e não criam conteúdo para fazer marketing pessoal.

Não são necessários tantos recursos financeiros para criar uma estratégia de marketing pessoal focada na sua própria imagem profissional. Se você for ativo online, compartilhar suas opiniões e mantiver uma consistência, já estará à frente da maioria das pessoas na construção da sua marca e na compreensão de o que é marketing pessoal bem feito.

Divulgue sua história com conteúdo

Fazer marketing de conteúdo pode não ser tão simples na prática. Porém, ele representa uma estratégia incrivelmente versátil para a construção do seu marketing pessoal, já que é você quem produz o conteúdo com seu nome e realiza a curadoria.

Quando se trata de marketing pessoal, o que você opta por compartilhar reflete sua personalidade e seus interesses, além de ajudá-lo a manter uma presença online ativa, autêntica e de sucesso.

Conte histórias, ensine o que você aprendeu ou compartilhe seus esforços para oferecer às pessoas algo interessante, educativo ou humanizado. Esse tipo de conteúdo gera um bom desempenho e pode fazer milagres pela sua imagem (e pela conquista e retenção de clientes).

As possibilidades são infinitas. Você pode abrir um canal no YouTube, fazer contatos para participar de podcasts, criar um blog e ter um bom perfil profissional no LinkedIn e no Instagram.

Quando entendemos o que é marketing pessoal, fica muito mais fácil aplicar o conceito usando outras táticas de marketing: crie conteúdos interessantes para seu público e vá conquistando mais atenção ao longo do tempo.

Ser você mesmo x gerenciar sua imagem

Quando começamos a entender o que é marketing pessoal, é normal ter uma certa insegurança ao compartilhar conteúdos sobre nós mesmos.

A postura que temos no Instagram costuma ser completamente diferente daquela que temos no LinkedIn, por exemplo. E não é por acaso que muitas pessoas se comportam de maneira diferente no trabalho em relação a outros aspectos de suas vidas.

Um estudo realizado pela Deloitte detectou que 61% dos participantes admitiram deixar uma grande parte de sua personalidade em casa antes de ir para o trabalho, uma clara indicação do quanto podemos ser protetores com nossas marcas pessoais.

Portanto, é compreensível que a privacidade seja um fato de grande importância na presença online. Porém, isso não quer dizer que você esteja gerenciando a impressão causada; pode estar apenas mascarando. E, adivinhe? Isso não é nada bom para o marketing pessoal.

Em vez disso, pode ser uma boa ideia selecionar alguns dos seus perfis e torná-los públicos. A maioria das redes sociais oferece opções avançadas de privacidade para você gerenciar, como o Instagram:

Configurações de privacidade do Instagram que podem ser definidas estrategicamente no marketing pessoal.

Pense na forma como você deseja transmitir sua imagem nas redes sociais, de modo a criar uma plataforma que trabalhe a favor do seu marketing pessoal e até mesmo do social selling.

Otimize os perfis das suas redes pensando no marketing pessoal

Seu perfil ou biografia é onde você deve comunicar quem você é, o que faz e seus interesses. É também nesses locais que você pode inserir links para direcionar o interesse das pessoas para conteúdos estratégicos, como blog, site, e-book, podcast etc.

E o que é marketing pessoal nas redes sociais sem uma boa biografia? É lá que sua presença digital tem a chance de transformar cliques curiosos no seu perfil em uma exposição mais aprofundada da sua marca, oportunidades de contato profissional ou até mesmo vendas.

Embora a bio perfeita varie de acordo com o perfil, normalmente ela incluirá:

  • Seu nome (pois as pessoas poderão pesquisá-lo).
  • Empresas ou outras contas de redes sociais associadas à sua marca.
  • Uma boa foto de rosto.
  • Palavras-chave relevantes associadas à sua atuação profissional.
  • Um tom que demonstre sua personalidade.
  • Um link estratégico ou uma chamada para ação (CTA) da sua escolha.

📝 Confira nosso modelo básico de bio:

Sou o [CARGO] da [EMPRESA]. Quando não estou [O QUE VOCÊ FAZ], [CURIOSIDADE DIVERTIDA SOBRE VOCÊ]. [CHAMADA PARA AÇÃO].  

Fatores que comprometem o marketing pessoal

Agora que você já sabe o que é marketing pessoal e conferiu nossas dicas para criar o seu próprio conjunto de estratégias, confira alguns fatores que merecem atenção, pois podem comprometer sua marca pessoal:

  • Não levar em conta os próprios valores ao se comunicar. Não esqueça: tudo o que você transmite, em todos os canais, influencia no marketing pessoal. Saiba quais são os seus valores e não deixe de se posicionar de acordo com eles.
  • Não divulgar as próprias conquistas e os próprios diferenciais. Pode não ser sua tarefa favorita, mas é uma das mais importantes. Mostre sempre o que torna sua marca pessoal única.
  • Deixar de lado a publicação de conteúdos. Mais uma tarefa que costuma ser deixada de lado, mas que é essencial para que a sua estratégia de marketing pessoal dê certo. Se precisar, monte um calendário de conteúdo para ajudar na organização.

Marketing pessoal: o mundo é o seu palco

Coisas incríveis acontecem quando você opta por “vestir” publicamente sua paixão. E é para isso que serve o marketing pessoal. Todos nós temos uma voz, uma história e a oportunidade de construir uma plataforma que comunique “profissional de sucesso”. Lembre-se de que o mundo é um grande palco: você ficará sentado na plateia ou sairá dos bastidores para ser ouvido? 

Fonte das imagens: Freepik

Perguntas frequentes sobre marketing pessoal

O que é marketing pessoal?

Trata-se de um conjunto de técnicas e estratégias de marketing usadas para valorizar sua marca pessoal, uma ferramenta para você se destacar como uma autoridade no assunto que domina e construir uma imagem relevante e profissional na sua área de atuação e no mercado de trabalho.

O que não é marketing pessoal?

Inventar situações, exagerar a própria experiência e tentar se adaptar a um mercado que não tem a ver com você pode até gerar benefícios em curto prazo, mas é uma receita inevitável para o fracasso e definitivamente não é marketing pessoal.

Qual a importância do marketing pessoal?

Ter uma estratégia de marketing pessoal sólida desde o início ajudará você a atingir suas metas profissionais. Fazer marketing pessoal pode, por exemplo, ajudar a divulgar o trabalho que você já faz bem feito, mas de um modo que gere muito mais reconhecimento e notoriedade, atrelando o sucesso diretamente à sua imagem.

O que fazer para ter um bom marketing pessoal?

As principais dicas são: seja autêntico, conte sua história, compartilhe partes da sua jornada que possam ser interessantes para o público, seja ativo na internet e gere conteúdo relevante.

🚀Quer saber mais?


Natália Mazzilli Redatora ShopifySobre a autora

Natália Mazzilli é tradutora e apaixonada por transcriação. Ama gatos e pedaladas. Passa muito tempo no Twitter.

Texto original de Braveen Kumar.

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Fale com a nossa Central de ajuda

 

Tópicos:

Quer abrir uma loja virtual?