Quer abrir uma loja virtual?

Como fazer um podcast de sucesso para sua marca em 8 passos

podcasters gravando e pessoas ouvindo podcasts

Estamos na era de ouro dos podcasts e tudo indica que é só o começo. O popular formato de áudio digital disponível em episódios para streaming ou download tem sido produzido para falar sobre diversos assuntos: de notícias, educação a entretenimento, aberto para todos os públicos e produtores de conteúdo. E de acordo com o relatório da Voxnest, o Brasil aparece como o mercado de criação de podcasts que cresce mais rápido em todo o planeta.

Quer vender mais pelas redes sociais e bombar sua loja? Faça nosso curso de Marketing Digital. É grátis!

Se 2019 foi considerado por muitos como o “ano do podcast no Brasil”, a podosfera em 2020 demonstrou um crescimento ainda maior de criadores de conteúdo, já que só no primeiro semestre houve um aumento de 103% no número de produções locais, segundo dados da Voxnest. Já no quesito audiência, o Brasil ocupava a quinta posição no ranking mundial de reproduções. E durante a pandemia de COVID-19, as estatísticas aumentaram pelo menos 18% em todo o mundo, de acordo com dados da pesquisa do Global Web Index de abril do ano passado.

E 2021 não fica atrás, já que o podcast cada vez mais se consolida como um produto de áudio sob demanda que leva assuntos dos mais diversos às pessoas em isolamento em um momento tão delicado de nossa História recente. Pegando esse gancho, marcas também também têm apostado nesse formato de mídia para sua comunicação omnichannel, tirando proveito dos números promissores que os podcasts apresentam ano após ano. 

Pensando nisso, trazemos hoje um tutorial simples em 8 passos sobre como criar um podcast de sucesso para sua marca e começar a apostar nesse formato de conteúdo.

1. O que é um podcast

No ar desde 2004, os podcasts têm cada vez mais conquistado o mercado brasileiro e provado que mesmo com toda a tecnologia de hoje, nada substitui uma boa e velha conversa, em que ouvintes e podcasters dos mais variados nichos compartilham das mesmas paixões, debatem diversos assuntos e trocam inúmeras experiências.

O podcast é muito comparado a um programa de rádio tradicional, mas sua semelhança é apenas no conceito simples, já que diferentemente da transmissão radiofônica, o podcast tem a vantagem de oferecer conteúdo sob demanda, organizado em episódios ou em partes, sem rádio fixa. Resumindo, é possível ouvir o que quiser, na hora que quiser. Basta acessar o conteúdo e apertar o play.

pessoas em casa ouvindo podcast

Sejam hospedados em plataformas de streaming de áudio (Spotify, Deezer ou o aplicativo nativo da Apple), vídeo (YouTube) ou online (SoundCloud), podcasts podem ser ouvidos a qualquer momento do dia e em qualquer lugar: enquanto cozinha, na academia, no conforto do sofá, no transporte público... o ouvinte decide.

A popularização do formato aqui no Brasil ainda é recente, mas um levantamento do Ibope indica que, dos 120 milhões de internautas, 50 milhões já ouviram podcasts, sendo que 16 milhões deles acompanham os programas de áudio diariamente. Ou seja, embora os números sejam altos e estejam em crescimento, o foco está na porcentagem de brasileiros que ainda não foram atingidos pelo programa de áudio digital – que só tende a aumentar!


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!

2. Por que criar um podcast

A comunicação via áudio tem um poder de resposta emocional considerável sobre as pessoas e, com o ambiente digital, tem sido um excelente recurso para que marcas troquem experiências e dialoguem com seu público. Hoje, é possível atingir milhões de internautas através de podcasts, de todas as faixas etárias, de diversas classes sociais e de qualquer lugar do país graças ao envolvimento que o áudio proporciona, sem a necessidade de telas, para fazer parte do dia a dia dos consumidores na hora em que desejarem.

A essa altura você já sabe que somos considerados o “país dos podcasts” e uma outra pesquisa de 2019, da Podcast Stats Soundbites, aponta o Brasil como o segundo país que mais consome podcasts, atrás apenas dos Estados Unidos, indicando que o mercado local não para de se movimentar, com cada vez mais possibilidades para quem produz e/ou consome conteúdo nesse formato de áudio. 

Além disso, um relatório do Spotify mostra que houve um aumento de 108% no número de usuários ativos mensais que ouviram podcasts em setembro de 2020, em comparação com o mesmo mês no ano anterior, e a plataforma destaca o gênero “Negócios” no 6º lugar no ranking dos mais ouvidos. Uma pesquisa da plataforma de streaming Deezer também apontou que 25% dos ouvintes brasileiros consomem mais de uma hora de podcast por dia.

E as vantagens não param por aí: as plataformas de streaming são um ambiente totalmente seguro para marcas no que diz respeito a fake news, conteúdo inapropriado e discursos de ódio, já que as informações que serão compartilhadas ficam exclusivamente a seu critério.

📢 Podcasts superam status de nicho

Como demonstram as estatísticas, com tanto crescimento e expansão, o sinal está bem claro: os podcasts não podem mais carregar o status de nicho e já podem ser considerados mercados significativos para marcas, empresas e o mercado publicitário. Tem lugar para todo mundo e todas as ideias.

Apesar de criadores de conteúdo afirmarem que o mercado está se tornando cada vez mais competitivo, existe um consenso de que ainda tem muito espaço para novos programas. Por isso, o momento é muito oportuno para novos podcasters, especialmente para marcas dispostas a criar novos meios de conexão com consumidores através de plataformas de áudio digital.

3. Quais as vantagens comerciais de um podcast

Toda marca precisa de uma estratégia de marketing de conteúdo, seja para aproximar a empresa de seus clientes atuais ou para conquistar novos consumidores. A Internet cada vez mais é uma grande aliada nessa empreitada, já que novas ferramentas não param de surgir com ideias a todo momento.

O podcast não fica de fora nessa onda, por ser mais um canal de comunicação que está em alto crescimento no país. Essa mídia é um excelente recurso para empresas que querem e precisam se conectar com seu público, divulgar a marca, gerar conteúdo de valor e, de quebra, cultivar e fazer a manutenção do consumidor.

Começar um podcast corporativo é uma forma de estar presente na rotina dos seus clientes, já que o perfil de quem consome esse tipo de formato de áudio digital é exatamente ouvi-lo enquanto realiza tarefas do dia a dia. Além disso, as empresas também fortalecem o vínculo entre a marca e a audiência, pois o consumidor passa a se sentir mais próximo dela.

Essa é a magia do podcast no marketing de relacionamento: um conteúdo de áudio com programas versáteis que pode ser uma excelente tática usada para conscientizar consumidores sobre produtos, valores e serviços da empresa, ajudando a criar identificação, relação de proximidade e, no longo prazo, ainda funciona como uma importante ferramenta no processo de fidelização do cliente.

Gravação e equipamento de podcast e pessoas ouvindo podcast

Números comprovam que os podcasts são um ótimo investimento para empresas e que a mídia se torna mais e mais consolidada. Segundo dados do Spotify, o consumo de programas de áudio cresceu mais de 200% só no último ano, com cerca de 20% de seus usuários ouvindo programas no formato. E de acordo com uma pesquisa recente do Ibope, cerca de 50 milhões dos 120 milhões de internautas brasileiros consomem podcasts e esse número só tende a aumentar, o que é uma grande oportunidade para podcasts corporativos surgirem com temas e conteúdos e conquistarem cada vez mais novos públicos e consumidores.

E com o investimento de marcas e plataformas de streaming, além da chegada do 5G ao Brasil, que vai aumentar mais a velocidade da internet, espera-se um aumento e uma propagação ainda maior desse formato de streaming de áudio nos próximos anos, provando que o podcast é uma tendência de mídia que veio realmente para criar raízes.

💡 Podcasts e marketing de relacionamento

O podcast já é um tipo de conteúdo que merece ser explorado pelas marcas e tem o potencial de transformar a forma como os consumidores compram.

Emily Ewell, fundadora da Pantys, compartilha neste vídeo algumas dicas para você aprender a aproveitar o conteúdo, não importando o formato, como um ímã entre a sua marca e seus clientes. Confira!

Vale a pena o custo-benefício?

A produção de um podcast sai bem mais em conta do que outros formatos de conteúdo digital, como um vídeo para o YouTube, por exemplo. E levando-se em consideração todos os benefícios que o streaming de áudio pode trazer para sua marca, principalmente se compararmos com outros recursos de marketing online, a relação custo-benefício é excelente.

Algumas das várias vantagens, como a praticidade e a mobilidade ao ouvir sob demanda, o baixo custo de produção, já que bastam poucos recursos técnicos para gravar os episódios, e a ampla abrangência, fazem do podcast uma ferramenta que cada vez mais vem sendo incorporada na comunicação organizacional, seja para endomarketing, marketing digital, branding ou para manter a competitividade no mercado, gerando engajamento e conexão com o ouvinte e/ou consumidor.

De acordo com dados de 2020 da Orelo, 20 milhões de brasileiros escutam podcasts no país, e esse número só tende a crescer, o que é uma excelente oportunidade para os podcasters das marcas surgirem com temas e conteúdos e conquistarem cada vez mais novos públicos, já que a busca das plataformas por conteúdos originais também só aumenta.

Se avaliarmos que o crescimento geral da mídia é de somente 4%, o crescimento anual de 30% em investimentos impressiona, movimentando mais de 1 bilhão só em 2020. Com isso, fica bem claro que os podcasts já superaram o status de nicho e estão emergindo como mercados substanciais para empresas, como mostra a pesquisa da Edison Research, em que mais de 54% dos ouvintes estão mais propensos a considerar marcas depois de ouvir seus podcasts.

Portanto, fica a dica: comece um podcast de sucesso hoje mesmo!

Pessoas gravando e ouvindo podcast

4. Como fazer um podcast do zero

Transformar a mensagem que você deseja passar em formato de áudio é o segredo para fazer um podcast. A forma como essa mensagem chegará com sucesso ao usuário vai depender de uma série de fatores muito importantes, que vão além do tema central do seu programa, e envolvem planejamento, estratégia, pesquisa, organização, entre outros. Sabendo disso, reunimos um guia com algumas dicas sobre o assunto para você fazer um podcast para sua marca sem complicações.

Da ideia ao papel

O bacana do podcast é ser aberto a qualquer tipo de público e também de produtor. E se você já está familiarizado com criação de conteúdo para a sua marca e sabe o valor que isso tem para se conectar com seu público, então já é meio caminho andado para começar a publicar episódios.

Mas antes de começar, é preciso uma boa curadoria para definir qual será o tema central do programa, ou seja, a linha editorial que vai seguir. Embora você possa abordar uma infinidade de questões em cada episódio, se concentrar e dominar um determinado assunto, que tenha relação direta com sua marca, é ideal para entregar um conteúdo de qualidade ao consumidor e manter pessoas interessadas.

Lembre-se que o conceito e o estilo do seu podcast é o que também vai marcar sua empresa e orientar toda a jornada de conexão entre você e sua audiência. A forma como você deseja falar e o que quer comunicar aos seus ouvintes é o que pode atraí-los e fidelizá-los.

Outra questão importante a ser abordada no brainstorm é o nome do programa. Ele será a porta de entrada para o seu show e nessa hora é importante pensar se vale inserir o nome da sua marca, alguma característica muito específica relacionada a sua empresa, algo que chame mais atenção ou que seja mais informativo, fica a seu critério, mas dê bastante atenção a essa parte, bem como a descrição de seu show, já que ambos ficam bem expostos nos agregadores de podcasts.

Também é nessa fase que podem surgir as ideias criativas, como arte para a capa do programa, a que será exibida nas plataformas de streaming, uma trilha sonora de introdução, que pode ser tirada de uma banco de dados musical gratuito ou criada com exclusividade, vinhetas de diversos tipos que podem ser usadas durante o show, e tudo o mais que for relevante para deixar o podcast da sua marca atraente e interessante.

 

Duas pessoas ouvindo podcast

Conheça seu público e entenda o mercado

Chegou a hora de pensar para quem você quer enviar sua mensagem. São 20 milhões de ouvintes em todo o país e, é necessário analisar o perfil das pessoas que podem se interessar pelo seu programa e o mercado no qual sua marca está inserida. Esta etapa envolve um trabalho de pesquisa muito importante.

Olhar para a sua audiência é um primeiro passo, como qualquer análise inicial de marketing: avaliar quem é o público-alvo que se interessa pelo seu produto ou serviço e pelo tema que abordará, quais os hábitos dessas pessoas, como elas consomem o conteúdo, entre outros. A Associação Brasileira de Podcasters (Abpod) e outras instituições já citadas neste artigo frequentemente publicam pesquisas sobre os usuários e são ótimos indicativos para usar em sua pesquisa.

Em seguida, avalie o mercado que você está entrando, com análises de perfis, canais e podcasts que abordam o mesmo tema, de que forma eles fazem isso, o que está ou não funcionando, o que pode melhorar. Dessa forma, você consegue referências que ajudam a definir ainda melhor o estilo, o tom e o conceito do podcast da sua marca. 

Esqueleto do programa

Depois de definir tema, linha editorial, conceito, estilo e pesquisar sobre o mercado e a audiência do seu podcast, estabelecer o formato do programa é o próximo passo. Apesar de não existir um formato ideal, é importante entender bem o tom da sua marca para entender qual será a configuração do seu show.

Você precisa ter referências e dados em mãos para ficar mais fácil e rápido criar o esqueleto do podcast da sua marca. A partir disso, você pode pensar se seu programa terá uma temporada ou se será contínuo, quantos episódios ou partes você vai produzir, quantos minutos terá cada episódio, quem serão os apresentadores e se será do tipo que terá convidados, se o podcast vai seguir o formato de entrevista, debate ou mesa redonda, entre outros.

Definir desde o início a estrutura do podcast de sua marca é uma forma consistente de manter o programa, mesmo que ao longo do caminho você faça alterações. Consumidores prezam por empresas previsíveis e é uma forma mais segura de fidelizar seus ouvintes.

Planejamento é tudo

Pegando o ensejo acima, é importante frisar que nada como um bom cronograma para manter a casa sempre em ordem.  

Organize sua agenda com antecedência de forma a planejar a publicação dos programas, a ordem dos posts, lista de temas e assuntos, reuniões de pauta, entrevistas com convidados e demais ideias que possam surgir e que vão agregar ainda mais no podcast de sua marca.

Colocar no papel antes de apertar o REC

Não importa o estilo e a categoria, todo bom podcast deve ter um roteiro completo antes de ser gravado, mesmo os programas que envolvem mais bate-papo e que parecem apenas uma conversa descontraída. 

É durante o processo de roteirização que você vai definir o tema para um novo episódio, a estrutura, o que cada apresentador vai falar, as perguntas que o entrevistador vai fazer, resumindo, o que acontecerá a cada momento do programa antes de ser colocado no microfone. 

Essa é uma das partes mais importantes de todo o processo de criação, já que o planejamento de conteúdo é onde você reúne todas as informações mais relevantes para o podcast de sua marca, que não podem deixar de ser mencionadas e que são significativas para os seus consumidores.

E não se esqueça: o podcast não é apenas um programa de áudio, ele depende de um bom conteúdo e diferentemente das outras mídias digitais e eletrônicas, ele é escolhido pelo público. Sempre leia e releia seu roteiro com atenção para ver se não está faltando nada.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!

5. Como gravar um podcast

Gravar um podcast pode parecer um bicho de sete cabeças e... já foi. Hoje em dia é um bem mais simples e não requer muitos investimentos financeiros.

Vários tipos de microfones

Graças ao atual avanço tecnológico, qualquer pessoa consegue criar um podcast de forma independente e até caseira: é só escolher um lugar silencioso, gravar no próprio celular e publicar em uma plataforma de streaming. Para os mais “avançados”, existem diversas produtoras e estúdios, de pequeno a grande porte, com equipamentos de última geração e especializados na mídia digital do momento. A forma como seu podcast será gravado vai depender do seu tempo e do seu bolso.

Gravação e edição sem mistério

Se você for um pequeno empreendedor e quiser entrar logo na podosfera, basta ter um smartphone, preparar o roteiro do seu programa de áudio e apertar o REC. Saiba que o som não vai ficar tão claro como o de uma gravação profissional, mas existem aplicativos que você pode usar para melhorar a qualidade do áudio, como o Anchor, o Spreaker e o iRig Recorder, disponíveis para iOS e Android. Lembrando que é possível também adquirir um microfone específico à parte e usá-lo com seu celular, o que garantirá uma qualidade ainda maior. Ele só precisa isolar o som ambiente e capturar bem a sua voz.

Outra possibilidade é gravar usando seu computador. Já que praticamente todos os desktops e laptops têm entrada USB, você pode conectar um microfone externo (sem a necessidade de instalar drivers) capaz de captar o áudio com qualidade e transmitir a mensagem que você quer passar sem ruídos para o público de sua marca. Saiba que microfones de boa qualidade eliminam ruídos ambiente e capturam a voz com mais clareza. Com uma boa pesquisa, é fácil encontrar opções de baixo custo, bem como outras um pouco mais caras e também mais versáteis. Tudo vai depender do quanto você pode gastar.

E como a qualidade do áudio é um dos requisitos mais importantes aqui, você também pode montar um kit com acessórios extras, como um pedestal de mesa para seu microfone, um headphone e um pop-filter, que é aquela tela que fica na frente do microfone, evitando ruídos indesejáveis que podem dar aquele trabalho que você não vai querer ter na hora de editar sua gravação.

Outra dica é usar softwares que otimizam a captura do áudio ao gravar com convidados. Um deles é bem popular: o Skype, considerado a melhor ferramenta para gravar bate-papos à distância. E para gravar as conversas, recomenda-se o MP3 Skype Recorder, disponível para Windows, que é grátis e mantém alto o padrão da qualidade da conversa.

homem gravando podcast

Os softwares de gravação e edição mais usados são os gratuitos Audacity (Windows) e o GarageBand (Apples), e os pagos SoundForge Pro e Adobe Audition, para Windows e MacOS. O primeiro contato com esses programas pode não ser dos mais fáceis para quem não tem muita experiência com gravação e edição de som, mas a experiência vem com a prática. Nada que tutoriais em vídeo e artigo com dicas não resolvam. 

Basicamente você vai gravar seu programa com o microfone e deixar rolar, sem precisar pausar, mesmo que cometa um erro ou outro ao longo do caminho. Aperte o REC e fale, siga seu roteiro. Assim que terminar, salve sua gravação no formato de áudio .mp3, que mantém o arquivo em um tamanho menor, mas com alta qualidade. Depois, use o mesmo software para editar. E pronto!

E lembre-se: o segredo de um bom podcast é se concentrar mais no roteiro e gastar menos tempo na edição do programa.

6. Onde hospedar meu podcast

Agora que você já sabe o básico sobre a criação dos podcasts e como produzi-los, está na hora de entender como funciona a distribuição dos programas nos agregadores de conteúdo mais populares para alcançar um número significativo de ouvintes. 

Mas antes disso, seu programa precisa passar por um serviço de distribuição, já que não é possível fazer upload de um podcast diretamente para serviços de streaming de áudio, como o Spotify ou o Deezer, porque o arquivo de áudio não fica hospedado na plataforma, mas sim carregado através de um feed RSS por meio de um link que será gerado e então distribuído.

Existem vários serviços de distribuição e hospedagem. Basta escolher um, criar uma conta para seu podcast, fazer o upload do arquivo de áudio, capas, descrições e tudo o mais que acompanhar seu show. Os principais atualmente são: Simplecast, Spreaker, Podbean e SoundCloud, Anchor e Megafono, que são gratuitos.

Os agregadores de podcasts são aplicativos e/ou sites que transmitem os arquivos de áudio. Neles, os usuários podem acessar, ouvir e por vezes até baixar os episódios do podcast no computador ou no celular. Atualmente, os maiores agregadores do mercado são Apple Podcast (o maior diretório da podosfera), Stitcher, Spotify, Deezer, Google Podcast, YouTube e SoundCloud.

mesa com grupo gravando podcast e ouvinte de podcast

 

7. Como divulgar meu podcast

Não use toda a sua criatividade para criar a arte e o roteiro do seu podcast, divulgar seu programa também requer jogo de cintura, afinal o objetivo é conquistar ouvintes e atrair os consumidores da sua marca. 

Confira a seguir algumas sugestões sobre como divulgar seu podcast.

    • No dia em que você lançar seu podcast, o ideal é publicar logo três episódios. É um bom número pois traça uma melhor ideia sobre seu conteúdo e, se os ouvintes gostarem, já podem escutar os próximos e criar um vínculo com  seu programa, em vez de ter de esperar o próximo episódio para isso acontecer. Isso também aumenta o tempo de reprodução, que é muito importante para o seu crescimento na plataforma.
    • Use e abuse das redes sociais. Crie perfis para seu programa e divulgue episódios novos também nas contas de sua marca. Esteja presente em todas as mídias possíveis, sem medo de exagerar, tirando proveito do melhor recurso que cada rede tem a oferecer. Seja com post no feed, stories, reels, entre outros.
    • Peça ao seu público que siga você nos agregadores e sites de podcasts, que avalie seu programa, que baixe episódios e que compartilhe seu conteúdo. Dessa forma, você tem uma chance maior de ter seu podcast como destaque em alguma plataforma e, com isso, conquistar mais usuários.
    • Crie um site ou um blog para seu podcast e transcreva o áudio usando SEO. Como ainda não existe SEO de áudio, faça a transcrição das partes mais relevantes dos episódios. Dessa forma, você atrai novos usuários graças ao mecanismo de busca.
    • Use o YouTube tanto como agregador de áudio, já que é mais fácil de compartilhar em sites, blogs e redes sociais, quanto para postar episódios gravados ao vivo, o que é acaba sendo um extra para o seu podcast.
    • Faça collabs e entrevistas com pessoas de relevância para o tema do seu programa e que também possam colaborar na divulgação do seu show. E participe também de outros podcasts com o mesmo intuito.
    • Seja consistente e crie um calendário de posts com prazos. Essa é a melhor forma de driblar os algoritmos das plataformas digitais e obter incentivo por publicar conteúdo relevante frequentemente, além de ser recomendado com mais facilidade, já que isso retém a atenção dos ouvintes.

     

    usuária ouvindo podcast no telefone

    8. Dicas de podcasts para você se inspirar

     Que tal um pouco de inspiração? Separamos alguns podcasts sobre o tema empreendedorismo, e-commerce e de algumas empresas de varejo para que você fique de olho nas tendências do mercado e que com certeza vão agregar e muito na hora de criar um podcast para sua marca. Agora é só colocar a mão na massa e fazer um podcast para chamar de seu!

    Shopify Masters (em inglês)

    Toda semana o podcast da Shopify convida um empreendedor para falar sobre sua empresa e compartilhar experiências com aqueles que desejam criar uma loja online.

    TED Talk Negócios

    Para quem curte o conteúdo do TED, essa é uma ótima oportunidade para escutar a versão em podcast enquanto está ocupado com outros afazeres. Aqui, alguns dos maiores executivos se reúnem para compartilhar ideias e histórias de negócios.

    Masters of Scale (em inglês)

    A cada episódio, o cofundador do LinkedIn, Reid Hoffman testa teorias sobre como líderes passaram a ser reconhecidos no mundo todo e de que forma empresas conquistaram seu bilhão.

    Lugar de Escuta

    A rede de supermercados Pão de Açúcar lançou há menos de um ano um programa para falar sobre consumo consciente, sustentabilidade, entre outros temas importantes.

    Cabeça de Labs

    O laboratório de tecnologia da Magazine Luiza apresenta um bate-papo com dicas e novidades sobre inovação e carreira com o pessoal do Luizalabs e diversos convidados.

    Caixa de ideias

    Programa de áudio da Tetra Pak para discutir tendências no setor de alimentos e bebidas.

    Nos encontramos na música

    Podcast da Natura em que artistas da música são convidados a bater um papo sobre a função da cultura na construção de um futuro possível.

    O Amanhã, Hoje

    A Visa traz uma série sobre inovação e fidelização, além de debates sobre o que o setor de pagamentos tem feito e o impacto dele no país e no mundo.

    gravação de podcast em dupla e ouvinte de podcast

     

    Perguntas frequentes sobre como fazer um podcast

    O que é necessário para começar um podcast?

    Todo bom podcast precisa ter um tema central, um conceito e um estilo bem definidos, já que é isso que vai orientar a conexão entre o programa e seus ouvintes. Conhecer bem o público e entender o mercado sobre o tema que será abordado também são fundamentais para o sucesso do show.

    De que tipo de equipamento vou precisar para gravar um podcast?

    Hoje em dia é possível gravar um podcast de forma independente e com qualidade. Bastam um ambiente silencioso, um smartphone ou um computador, um microfone e um software de gravação e edição.

    O que preciso fazer para ter um podcast de sucesso?

    Faça pesquisas de mercado e de público no segmento em que está inserido, planeje bem seu cronograma e mantenha a consistência de episódios, lembre-se de que um bom roteiro é essencial antes de apertar o REC e faça a divulgação em todas as redes possíveis.

    Which method is right for you?Sobre a autora

    Ingrid Varella é jornalista, atua como tradutora e redatora, e é cantora nas horas vagas. Está sempre em busca de conhecimento, com uma xícara de café de um lado e sua gata do outro.

    Você tem dúvidas sobre a Shopify?

    Entre em contato a nossa Central de ajuda