Brilhe na multidão: como criar uma marca do zero em 7 passos

Como criar uma marca do zero

Criar uma marca que se destaque na multidão não é tarefa fácil.

Que cara eu devo dar à minha marca? Que sentimentos eu quero que minha marca desperte nas pessoas? Será que meu público-alvo vai se identificar com ela?

Até quem está apenas começando a pensar em como fazer um produto ou serviço alcançar o público ideal já deve ter percebido que não tem como fugir dessas perguntas (aliás, aproveite para conferir nosso guia de como abrir um negócio e tirar suas dúvidas).

Se você só tem uma ideia de negócio nas mãos e mais nada, ou se você quer promover sua marca já existente, este artigo é para você: aprenda como criar uma marca e desenvolver uma identidade para que sua loja virtual tenha bastante força e impacto no mercado.

📚 Para aprender mais: Como montar um negócio online do zero

Mas o que é uma marca?

Uma marca não é apenas um nome legal e um logotipo bonito que diferenciam seu negócio em um mercado competitivo.

Sua marca também é definida pela forma como as pessoas enxergam você ao interagir com seu negócio — e aqui incluímos tanto as impressões que você consegue influenciar quanto as que estão fora de seu controle.

Se você parar para pensar, as pessoas também têm marcas. Cada um de nós tem nome, rosto, estilo e forma de se expressar diferentes, e nós causamos impressões únicas nas pessoas.

Da mesma forma, as empresas têm nome, produtos, logotipos, cores, fontes, linguagem e reputação que devem gerenciar. Esses elementos compõem a identidade das empresas e afetam a forma como elas são vistas pelos consumidores.

Não é possível construir uma marca sem consistência, e à medida que você expandir a marca para todas as áreas de seu negócio, essa consistência deve ser mantida. Mas, antes de mais nada, você precisa definir qual será a imagem de sua marca e que tipo de sentimento você quer causar nas pessoas.

Como criar uma marca

O processo de criação de uma marca pode ser feito em 7 passos:

  1. Analise seu público-alvo e seus concorrentes
  2. Defina o foco e a personalidade
  3. Escolha o nome de sua empresa
  4. Crie um slogan
  5. Defina a identidade visual
  6. Crie seu logotipo
  7. Use sua marca em toda a empresa

Mesmo que mais à frente você mude de ideia e queira fazer ajustes, é fundamental levar em conta cada um desses passos na hora de definir a identidade de sua marca.

Vamos começar preparando o terreno para que você desenvolva sua marca.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!

1. Analise seu público-alvo e seus concorrentes

Antes de tomar qualquer decisão sobre sua marca, procure entender o mercado atual ou, mais especificamente, quem são seus clientes potenciais e seus concorrentes.

Há muitas maneiras de fazer isso:

  • Faça uma pesquisa no Google sobre a categoria de seu produto ou serviço e analise os concorrentes diretos e indiretos que surgirem;
  • Entre em fóruns relacionados ao seu nicho (em plataformas como o Reddit, por exemplo) para fuxicar o que as pessoas estão falando e que tipos de produtos estão sendo recomendados;
  • Converse com as pessoas que fazem parte de seu mercado-alvo e pergunte de quais marcas elas costumam comprar em seu nicho;
  • Confira perfis de redes sociais ou páginas relevantes que seu público-alvo segue e curte;
  • Faça compras online ou em lojas físicas para ter uma ideia de como seus clientes procuram e compram produtos.

Durante sua pesquisa, observe:

  1. Quem são seus clientes “mais à mão” — aqueles para quem você conseguiria vender com mais facilidade;
  2. Quem são os principais concorrentes que vêm à cabeça — as marcas que estão estabelecidas e são muito conhecidas no mercado;
  3. Como seus clientes se comunicam e sobre o que falam — que interesses eles têm e qual linguagem usam para expressar esses interesses.

É importante ter uma boa noção dessas questões antes de seguir adiante, pois assim você saberá em qual direção deve conduzir sua marca e o que fazer para que ela se destaque em relação à concorrência.

2. Defina o foco e a personalidade

A máxima do “não dá pra agradar todo mundo” é ainda mais importante no mundo dos negócios, principalmente quando se trata de uma loja virtual que está apenas começando.

Para você que está aprendendo como criar uma marca, é importante encontrar um foco e deixar que ele sirva de base para todos os demais elementos integrantes da marca ao longo do processo de criação.

Veja a seguir algumas perguntas e exercícios de branding para que você reflita sobre o foco e tom de sua marca.

Qual é o posicionamento de sua marca no mercado?

O posicionamento de marca consiste em estabelecer de forma clara o que você oferece ao público, de forma que seu produto ou serviço fique gravado na cabeça dos consumidores.

Já a declaração de posicionamento de marca corresponde a uma ou duas linhas que afirmam o que você faz e qual o seu diferencial no mercado. A declaração não precisa estar publicada no site da empresa ou impressa no cartão de visitas; serve apenas para ajudar a criar uma marca e também a desenvolver um slogan.

✍🏽 Um exemplo de como escrever sua declaração de posicionamento…

Oferecemos [PRODUTO / SERVIÇO] para que [MERCADO-ALVO] possa [PROPOSTA DE VALOR].

Ao contrário de [A CONCORRENTE], nós [PRINCIPAL DIFERENCIAL].

Por exemplo: “Produzimos água engarrafada para que os praticantes de esportes possam se hidratar durante o exercício físico e, ao mesmo tempo, reduzir as pegadas de carbono deles. Ao contrário de outras marcas, nós plantamos uma árvore por cada garrafa que você compra.”

Sua proposta de valor é o principal instrumento para competir no mercado. Desenvolva, explore e torne essa proposta parte integrante da mensagem transmitida por sua marca.

Por outro lado, se a empresa que você pretende abrir girar em torno de uma causa (por exemplo, se você estiver abrindo um negócio de impacto social), você também pode descrever essa causa em uma declaração de missão que contenha uma promessa clara para os clientes ou para o mundo.

Que palavras você associa à sua marca?

Imagine que sua marca é uma pessoa. Como ela seria? Que tipo de personalidade seria atraente para seus clientes?

Essas informações ajudarão você a definir sua voz nas redes sociais e o tom de todo o seu material criativo, tanto visual quanto escrito.

Tem um exercício de branding que é bastante divertido e útil: escolha de três a cinco adjetivos para descrever o tipo de marca com que seu público pode se identificar. Se você precisar de um pouquinho de inspiração, fique à vontade para consultar a lista de traços de personalidade abaixo.

3. Escolha o nome de sua empresa

E quando o desejo (de comprar) vem, é teu nome que eu chamo.

Só Pra Contrariar (mais ou menos)

Dependendo do tipo de negócio que você abrir, o nome que você escolher para sua empresa será de muita ou pouca importância. Como já dissemos antes, uma marca é muito mais do que o nome. A personalidade, as ações e a reputação de sua marca são realmente o que dará significado a ela no mercado.

Mas, sendo dono de uma empresa, um dos primeiros grandes compromissos que você tem é criar o nome, porque ele terá impacto no logotipo, domínio, marketing e também no registro da marca, caso você opte por esse caminho (é mais difícil registrar nomes genéricos de marca que literalmente descrevem o que você vende).

O ideal é um nome comercial que seja difícil de imitar e ainda mais difícil de confundir com outras marcas existentes no mercado. Se você pretende expandir as linhas de produtos futuramente, dê à empresa um nome mais geral; assim, você evita a armadilha de atrelar o nome da marca ao nome de um único produto específico.

Utilize nosso Gerador de nomes para empresas para sugestões de nomes, ou então experimente uma (ou a combinação) dessas abordagens:

  • Invente uma palavra, como Häagen-Dazs (a marca americana inventou um nome que parecesse dinamarquês para soar mais sofisticada);
  • Crie uma nova associação para uma palavra, como Apple (maçã) para computadores;
  • Use uma palavra sugestiva ou metáfora, como Oi (empresa de telefonia);
  • Faça uma descrição literal (e fácil de ser imitada), como Telefonica;
  • Altere a grafia de uma palavra ou expressão, como Kibon (que bom);
  • Use as iniciais de um nome mais longo, como SBT (Sistema Brasileiro de Televisão);
  • Combine palavras para formar uma nova, como Bradesco (Banco Brasileiro de Descontos S.A.).

A escolha do nome de sua marca também vai afetar o domínio/a URL de seu site. Por isso, verifique se há um domínio disponível para registro antes de tomar uma decisão final.

Outra ideia legal para ajudar na escolha é realizar uma sessão de grupo focal com pessoas próximas; assim, você evita nomes que tenham significado indesejado ou que sejam muitos semelhantes a outras marcas já existentes.

4. Crie um slogan

Um slogan atrativo é um recurso muito valioso para colocar na sua bio do Twitter ou do Instagram, no cabeçalho do seu site, no seu cartão de visita, ou em qualquer outro lugar onde você precise causar um grande impacto com poucas palavras.

Tenha em mente que você sempre pode mudar seu slogan à medida que for descobrindo novas perspectivas de marketing. Marcas mundialmente famosas como McDonald’s e Pepsi mudaram seus slogans diversas vezes nas últimas décadas.

Um bom slogan é curto, contagiante, e causa uma forte impressão. Aqui estão algumas maneiras de abordar a criação de um slogan:

  • Afirme seu valor: “Hellmann's, a verdadeira maionese”;
  • Crie uma metáfora: “Skol, a cerveja que desce redondo”;/li>
  • Estimule que seus clientes a terem atitude: Nike — “Just do it”;/li>
  • Destaque a importância do cliente: L’Oréal — “Porque você vale muito";/li>
  • Faça uso de rima: “Tomou Doril, a dor sumiu”;/li>
  • Faça com que seu público se identifique com você: “De mulher pra mulher, Marisa”./li>

5. Defina a identidade visual

Não dá para pensar em como criar uma marca de sucesso sem pensar na identidade visual. Depois de decidir pelo nome, é hora de pensar em como representar visualmente sua marca, ou seja, com as cores e as fontes mais apropriadas. Este passo vai ser uma mão na roda quando você for criar sua loja virtual.

Escolhendo as cores

As cores não apenas definem a aparência da sua marca, mas também transmitem o sentimento que você quer comunicar e mantêm a coerência da marca em todas as ações da empresa.

Procure escolher cores que diferenciem sua marca das concorrentes diretas; assim, você evita que os consumidores se confundam.

A psicologia das cores não é uma ciência exata, mas pode ajudar nas escolhas que você fizer, especialmente quando se trata da cor do seu logotipo.

O infográfico abaixo mostra as emoções e associações que as cores costumam evocar, o que pode ajudar você na hora de desenvolver a identidade de sua marca.

 

É importante considerar o grau de legibilidade do texto em preto e branco em contraste com sua paleta de cores, bem como do texto colorido em fundos pretos e brancos. Utilize uma ferramenta como a Coolors (em inglês) para sugestões de cores que funcionam bem juntas. Anote os códigos hexadecimais (códigos com seis dígitos que identificam a cor) para consultar depois e pesquise os diferentes tons até encontrar os que você gosta.

Escolhendo as fontes

Nesta etapa de como criar uma marca de sucesso, também é legal pensar em quais fontes você quer usar em seu design.

Escolha duas fontes, no máximo, para não confundir quem visita o site: uma para títulos e uma para o corpo do texto (você pode usar uma fonte diferente em seu logotipo).

A ferramenta Font Pair (em inglês) disponibiliza para download uma grande variedade de fontes que ficam ótimas quando utilizadas juntas.

Exemplo de combinação de fontes

E se você vir uma fonte que gosta muito em um site específico, você pode descobrir o nome da fonte usada com o Stylify.me (em inglês).

Guia completo sobre fotografia de produtos

Aprenda a tirar fotos incríveis dos seus produtos mesmo com um orçamento apertado.

6. Crie seu logotipo

Quem está aprendendo como criar uma marca fica logo na ânsia de pensar em um logotipo. E há uma boa razão para isso; afinal, o logotipo é a “cara” da sua empresa e vai representá-la em todas as ocasiões.

O logotipo ideal deve ter um desenho original que possa ser reconhecido com facilidade e utilizado em todos os tamanhos desejados (um detalhe que costuma ser ignorado).

Leve em consideração todos os lugares onde você precisa usar o logotipo: por exemplo, em seu site, na foto do perfil da página do Facebook, ou nos "favicons” (pequenos ícones ou logotipos que podem ser visualizados junto aos marcadores na barra de endereços do navegador).

Tenha em mente que um logotipo tipográfico (com texto) não serve como foto do perfil do Instagram de sua empresa, pois será quase impossível ler o texto. Para facilitar sua vida, é importante criar um logotipo também em uma versão quadrada, com um ícone que possa ser reconhecido mesmo em tamanhos menores.

Observe como o logotipo do Walmart possui tanto o ícone de "faíscas" quanto o logotipo com texto, que podem ser utilizados separadamente.

Logotipo do Walmart

Veja abaixo diferentes tipos de logotipos em que você pode se inspirar para encontrar um estilo que faça sentido para a sua marca. É essencial que as cores e fontes escolhidas estejam em harmonia com seu logotipo para a comunicação eficaz de sua marca.

Abstrato: Google Chrome

 

Um logotipo abstrato não tem significado explícito; contém forma e cores que não podem ser facilmente associadas com elementos do mundo real.

A vantagem de um logotipo abstrato é que ele não tem significado intrínseco, ou seja, você pode atribuir um significado e materializá-lo na mente dos clientes.

Mascote: Wendy’s

 

Os mascotes para logotipos são geralmente representados pelo rosto de um personagem. Apesar de humanizarem a marca, possuem um estilo considerado antiquado, e são recomendados apenas em certos contextos (por exemplo, caso você esteja deliberadamente buscando uma pegada retrô).

Emblema: Starbucks

Os logotipos com emblema são muitas vezes circulares e combinam texto e emblema para gerar um visual arrojado e sofisticado. No entanto, tenha cuidado: se o design for muito complicado, podem perder o impacto quando o tamanho for reduzido; mas se o design for bem feito, podem resultar em um estilo incrível de logotipo.

Lettermark: IBM

Chamamos de lettermark quando as iniciais do nome completo de um negócio são transformadas em um logotipo. Se o nome de sua empresa for composto por três palavras ou mais, pode ser um estilo interessante de adotar, especialmente se as iniciais forem fáceis de lembrar.

Ícone: Twitter

 

Um logotipo icônico ou simbólico é a representação de sua marca como uma metáfora visual. Ao contrário de um logotipo abstrato, um logotipo icônico traz à mente algo concreto sobre o produto; o pássaro do Twitter, por exemplo, remete aos tweets (“pios”, em português) publicados na plataforma.

Enquanto sua marca ainda não estiver estabelecida no mercado, evite usar um logotipo icônico por si só. No entanto, se você não tiver certeza sobre o tipo de logotipo que você deseja, um logotipo que combine ícone e texto é geralmente uma boa opção.

Logotipos tipográficos: Facebook

Os logotipos com texto transformam o nome da marca, as cores e a fonte em uma identidade visual. A desvantagem é que muitas vezes é difícil criar esse tipo de logotipo em um design quadrado escalável e, por isso, eles perdem a legibilidade quando o tamanho é reduzido.

Mas esse problema pode ser corrigido facilmente através do uso de um logotipo icônico, ou então criando um logotipo à parte (porém ainda relacionado) com a primeira letra do logotipo tipográfico; por exemplo, como o Facebook faz com a letra F.

Combinação: McDonald's

Por causa das limitações que existem para cada tipo de logotipo, muitos são, na verdade, uma combinação de estilos.

Para um novo negócio, você não precisa escolher um único tipo (por exemplo, apenas ícone ou apenas texto), pois você pode combinar o melhor de cada um deles. Desse modo, fica mais fácil criar um logotipo escalável ao mesmo tempo em que sua marca fica em destaque. O McDonald’s, por exemplo, pode usar os icônicos arcos dourados sempre que o logotipo tipográfico completo for grande demais para o espaço de destino.

A menos que você já tenha algum design próprio, precisará delegar a alguém a criação de seu logotipo. É possível terceirizar essa tarefa por um custo acessível no Logaster ou lançar um concurso de logotipos no 99Designs.

Você também pode usar o Hatchful, nosso criador de logotipos para elaborar algumas ideias.

7. Use sua marca em toda a empresa

Ao incorporar sua marca em todas as áreas de seu negócio, você consegue contar a história de sua marca de forma mais coerente.

A história de sua marca explica qual é seu negócio e seu propósito; prepara o terreno para todas as interações que seus clientes terão com a marca, tanto em lojas físicas quanto online.

Na pesquisa realizada pela Shopify sobre como ganhar a confiança do consumidor, descobrimos que quem compra em uma loja virtual pela primeira vez costuma conferir a missão e o propósito do negócio, com o intuito de saber se a loja defende os mesmos valores (por exemplo, sustentabilidade). Essas pessoas também visitam a página Sobre nós para saber de quem estão comprando e, no caso de clientes com consciência social, para entender como o negócio é administrado.

Se seu negócio tem uma história, não deixe de compartilhá-la; ao descobrir sua história, o consumidor sente mais confiança de que seu negócio é legítimo.

A declaração de posicionamento vai ajudar você no início, mas é preciso responder algumas perguntas para criar a história de sua marca:

  1. O que me motivou a abrir meu negócio?
  2. Por que a empresa foi criada?
  3. De que forma ajudamos o mundo?
  4. Que história por trás dos bastidores o público deveria conhecer?

Nem todo negócio é fundado com uma missão, mas se o seu tem valores ou propósitos específicos, faça questão de compartilhar a história de sua marca e diga ao seu público por que você decidiu montar sua loja virtual.

Pense em duas empresas bastante famosas no Brasil, a Natura e a Coca-Cola; a primeira é uma marca que se guia por uma missão, enquanto a segunda nem tanto.

No site da Natura, fica bem evidente a importância da missão na forma como a empresa conduz suas atividades, quando eles afirmam: “Uma marca de beleza pode criar produtos que tem a ética como ingrediente principal e uma rede de pessoas unidas em um só propósito: deixar o mundo mais bonito.”

Confira abaixo a campanha “O que uma marca de beleza pode fazer pelo mundo?”, lançada pela Natura em 2019:

A Coca-Cola é uma empresa de refrigerantes mundialmente conhecida e, como você deve saber, não foi construída com base em uma missão ambiental ou social forte. Contudo, a empresa apresenta sua marca ao público como um produto que reúne amigos e que está associado à diversão, alegria e conexão. A ideia é criar uma imagem de que uma pessoa pode se sentir mais próxima de amigos ou pessoas queridas enquanto toma uma Coca-Cola geladinha.

Difícil não lembrar, por exemplo, dos famosos comerciais de Natal da Coca-Cola:

Os empreendedores de primeira viagem têm muito a aprender com a Coca-Cola, cuja marca faz uso de designs, fontes, imagens e cores atemporais e fáceis de reconhecer.

Decidindo ou não criar a história de sua marca em torno de uma missão, o importante é dar ao público uma história que as pessoas tenham vontade de contar.

Você evolui, e sua marca também

Criar uma marca não é só fazer um logotipo ou um slogan, e o trabalho não termina quando seu negócio abre as portas. Você precisa manter a presença e a coerência de sua marca nas interações com os clientes, desde o tema que você escolhe para a loja virtual, as campanhas de marketing que você lança, a forma com que gerencia o atendimento ao cliente, até o envio de produtos.

À medida que mais clientes começarem a conhecer sua empresa e a interagir com ela, você aprenderá a adaptar e evoluir sua marca para que essa troca seja ainda mais bem sucedida.

Mas não é para se chatear: você nunca terá 100% de controle sobre a opinião das pessoas sobre sua marca.

Você pode dar aquele empurrãozinho na direção certa, causar uma ótima primeira impressão e gerenciar sua reputação, mas é impossível controlar as percepções individuais que existem na mente de cada pessoa (por exemplo, se os clientes tiverem uma experiência ruim de atendimento).

E o que você pode fazer? Apenas dar o seu melhor e fazer com que seu público-alvo se identifique com sua marca. Esperamos que, com este artigo, você agora saiba como criar uma marca e tenha em mãos as ferramentas, o conhecimento e os recursos de que precisa para começar.

Inspirado no texto em inglês de Braveen Kumar

Ilustração por Pete Ryan

Perguntas frequentes sobre como criar uma marca

O que é uma marca?

A marca é a forma como as pessoas enxergam a empresa. Além do logotipo e do nome da empresa, uma marca apresenta ao público os objetivos e os valores que norteiam o negócio.

Por que criar uma marca?

Uma marca consolidada faz com que o nome de uma empresa esteja sempre na ponta da língua dos consumidores: a empresa é reconhecida, ganha credibilidade e atrai mais clientes. A marca também fortalece o relacionamento da empresa com o público-alvo.

Como criar uma marca de sucesso do zero?

Para a criação de uma marca de sucesso do zero, analise o público-alvo e os concorrentes, defina seu foco e sua personalidade, escolha o nome da empresa, crie um slogan, escolha a aparência da marca, crie um logotipo e expanda sua marca para toda a empresa.

Como criar um logotipo?

Seu logotipo deve ter um desenho original que possa ser reconhecido com facilidade e utilizado em todos os tamanhos desejados (um detalhe que costuma ser ignorado). É possível contratar um profissional para fazer o design de seu logo ou então fazer uso de criadores de logotipos online.

Which method is right for you?Sobre a autora

Bianca Saburi é copywriter e escritora. Adora aprender mais sobre marketing e e-commerce, além de ser apaixonada por livros e cachorros.

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Entre em contato a nossa Central de ajuda