Portfólio Frontier

Mineralização

Transformação do carbono em um mineral armazenável de forma permanente

Uma pilha de minerais se solidificando lentamente, ganhando uma tonalidade cinza escura.

Remoção permanente de carbono

3% do gasto do fundo

Quando o dióxido de carbono entra em contato com certos tipos de rochas, as reações químicas transformam o CO₂ em um mineral sólido. O CO₂ é armazenado e removido permanentemente da atmosfera.

Esse é um processo que acontece naturalmente. O desgaste natural das rochas ocorre desde sempre, removendo cerca de um bilhão de toneladas de carbono atmosférico a cada ano. Mas os cientistas estão descobrindo como acelerar e escalar esse processo para aumentar a quantidade de CO₂ que poderíamos armazenar permanentemente dessa forma. Esse processo é conhecido por muitos nomes — como intemperismo aprimorado de rochas e mineralização de CO₂ — e é um campo de estudo novo e promissor. Ele pode ser realizado por vários métodos: você pode injetar CO₂ em rochas no subsolo (como a Climeworks faz com o carbono capturado) ou usar a superfície da Terra.

A olivina é uma rocha mineral esverdeada, repleta de magnésio e ferro, e que captura carbono muito bem. Ao transformá-la em pó de rocha, é possível borrifá-la sobre a terra ou a água para que entre em contato e armazene um monte de CO₂. Quanto mais fina a rocha, mais área de superfície disponível para o CO₂ se fixar — e, infelizmente, na maioria dos casos, mais dispendiosa será a sua produção, tanto em termos de dinheiro quanto de energia. No momento, o processo de refino da olivina requer tanta energia que pode cancelar até 80% dos efeitos positivos. Mas, se feito de maneira correta e em escala, é capaz de capturar aproximadamente dois bilhões de toneladas de CO₂ a cada anoNota 1.

A indústria de mineração é um caminho promissor para a mineralização. Os resíduos de mineração triturados, chamados de rejeitos de minas, podem ser uma forma muito eficaz de armazenar CO₂ e descarbonizar essa indústria. É possível capturar as emissões de CO₂ das operações da mina e, em seguida, aplicá-las diretamente aos rejeitos no próprio local para armazenamento permanente.

Os resíduos de mineração triturados podem ser uma forma eficaz de armazenar CO₂

Montanhas de rejeitos de minas estão ociosas em todo o mundo. Hoje, parte desses rejeitos estão sendo testados e, se for comprovado o potencial de captura direta do ar, esta seria uma grande oportunidade de remoção de carbono que os empresários e mineradoras poderiam aproveitar.

Muitas dessas pesquisas foram realizadas em laboratórios, com poucos testes em campo. Ainda não há políticas que reconheçam ou incentivem esse setor, e ainda há muito a aprender sobre os custos, escalabilidade e impacto potencial dessa solução. Nós ainda não encontramos nenhum investimento nessa frente promissora, mas estamos de olho e já reservamos 3% do nosso fundo para essa área. Fiquem ligados!