Manual da renda extra para 2021

ideias para gerar renda extra

Todos nós temos sonhos, mas às vezes o dinheiro que recebemos pelo nosso trabalho integral simplesmente não é suficiente para pagar todas as contas e, ainda assim, realizá-los.

É nessa hora que começamos a procurar por outras formas de ganhar um dinheirinho extra – e só de pensar nisso, muita gente já desiste, pois pensa imediatamente em trabalhos temporários mecânicos ou rotineiros. Contudo, é possível encontrar uma ocupação extra que não só dê um bom retorno financeiro, mas que também seja criativamente libertadora.

Uma boa formar de gerar renda extra é criar um negócio próprio. Hoje em dia, as melhores ideias nesse sentido são as que têm potencial de gerar renda constante – um valor de cerca de mil reais por mês. A ideia de poder cultivar uma atividade extra dessa natureza e ainda assim conservar o emprego fixo tem conquistado um número cada vez maior de pessoas.

Um bom empreendedor tem uma personalidade despojada, com uma mentalidade experimental que vê as restrições financeiras como um desafio, não um obstáculo. Por mais que os interessados venham das áreas mais diversas e trabalhem com ocupações das mais variadas, muitos compartilham uma mesma característica: sabem otimizar o pouco tempo que têm.

Embora a ideia de ganhar renda extra trabalhando em casa ou de maneira remota seja atraente para muitas pessoas, é sempre bom lembrar que o processo não é necessariamente simples. Há todo um caminho a ser percorrido, mas a possibilidade de ganhar dinheiro extra é infinita. Como, afinal, fazer isso dar certo?

Algumas definições

De modo geral, uma ocupação extra pode ser definida como qualquer atividade ou ocupação remunerada que é realizada fora ou além do horário do seu trabalho fixoIsso significa que um emprego de meio período como motorista do Uber ou uma renda gerada pelo aluguel de um quarto no Airbnb também são vistos como fontes de renda extra.

No entanto, nem todas essas ocupações são necessariamente lucrativas. Um emprego de meio período pode gerar bons rendimentos durante alguns meses mais movimentados (durante as festas de final de ano, por exemplo), mas dificilmente é algo que se sustenta o ano todo. Da mesma forma, apps como o Uber geralmente possuem estruturas de pagamento criadas para minimizar o lucro daqueles que estão fornecendo os serviços.

Se seu objetivo é encontrar as melhores formas de gerar renda extra, é necessário procurar além dos empregos de meio período e dos apps com ocupações autônomas. As melhores fontes de renda alternativas muitas vezes são aquelas que proporcionam maior flexibilidade, mais espaço para crescimento profissional e, de quebra, rendimentos lucrativos.

3 perguntas importantes para quem está buscando uma fonte de renda extra

Você provavelmente começou a procurar uma ocupação extra porque estava atrás de uma forma de ganhar dinheiro sem sair de casa. No entanto, assim como acontece com outros empreendimentos e outras tantas ideias de negócios, é necessário investir pesado logo no início para que os resultados sejam lucrativos.

Se você escolher uma ocupação incompatível com o seu estilo de vida, esse investimento inicial provavelmente ficará em último lugar na sua lista de prioridades, até que um dia você simplesmente vai desistir de começar. Por isso mesmo, é crucial escolher algo que não tenha a sensação de ser uma obrigação, mas sim um canal para liberar a sua criatividade (e, ao mesmo tempo, ganhar dinheiro).

Ainda que essas atividades nem sempre acabem se transformando em empregos concretos de tempo integral, não é raro encontrar profissionais que começaram num nicho e, depois de atingir bons resultados, passaram a se dedicar com mais afinco a um ofício que antes ocupava apenas algumas horas do seu dia.

Se você está buscando uma fonte de renda extra com potencial para ser transformada em um emprego fixo, considere as três perguntas abaixo:

1. A ideia é compatível com sua rotina e horário de trabalho?

Qualquer que seja a atividade escolhida, é sempre bom ter em mente que ela ocupará algumas boas horas do seu dia. Por isso mesmo, é importante que essa fonte de renda extra seja compatível com sua rotina e horário de trabalho. O ideal é que essa fonte de renda extra não interfira com o seu emprego fixo – e, por isso mesmo, a atividade em questão deve ser realizada fora do horário de trabalho.

É sempre bom lembrar que um emprego fixo tem demandas variáveis. Às vezes, é necessário fazer hora extra para terminar um projeto importante ou participar de um curso de reciclagem durante o final de semana. Pode ser que seu emprego envolva viagens constantes ou reuniões com equipes internacionais. Na hora de procurar a sua ideia de renda extra, pode ser economicamente interessante buscar uma atividade capaz de ser reagendada sem grandes dificuldades.

Por exemplo: passear com cães ou cuidar de crianças pode até ser divertido, mas não são ocupações que podem ser facilmente reagendadas.

2. Essa fonte extra de renda reflete suas paixões ou interesses?

Trabalhar 40 horas por semana é mais do que o suficiente para exaurir a energia criativa de uma pessoa: ao final de um longo dia de trabalho, tudo o que queremos fazer é descansar. Além do mais, pode ser bem difícil encontrar uma brecha para se dedicar a um projeto paralelo quando as outras prioridades envolvem família, amigos e as responsabilidades e tarefas da vida privada.

No entanto, são essas poucas horas escondidas nas nossas rotinas que geralmente se transformam em intervalos relevantes: as preocupações do dia já ficaram para trás, o final de semana ainda não chegou e não tem nada de novo para assistir na Netflix. Você está livre para se concentrar em tirar aquela ideia do papel.

As preocupações do dia já ficaram para trás, o final de semana ainda não chegou e não tem nada de novo para assistir na Netflix. Você está livre para se concentrar em tirar aquela ideia do papel.

Mas talvez nem isso seja o suficiente para fazer você querer trabalhar. É por isso que as melhores atividades para gerar renda extra costumam ser aquelas que estão alinhados às paixões e interesses pessoais de cada um.

Quando falamos de paixões e interesses, não significa que essa fonte de renda extra precise ser obrigatoriamente a construção ou a venda de algo que desperte o seu interesse: na verdade, o seu envolvimento mais passional pode ser apenas um dos aspectos presentes no projeto.

Desde que seja algo que faça você querer trabalhar no lugar de procrastinar, excelente: essa pequena faísca de interesse já será o suficiente para começar.

3. A ideia é financeiramente viável?

É verdade que nem todo hobby precisa ser uma fonte de renda extra – mas o nosso objetivo, hoje, é encontrar uma atividade que seja capaz de gerar algum tipo de lucro. Isso significa que ela precisa ser não só financeiramente viável, mas também relativamente estável.

A grande maioria das fontes de renda extra não costuma gerar grandes rendimentos logo de cara, até porque, muitas vezes, o foco inicialmente está em ajustar e otimizar o produto ou o serviço e conquistar novos clientes. Por isso mesmo, é importante não só manter os custos iniciais em um patamar relativamente baixo, mas também verificar como a ideia vai se comportar na prática.

Em outras palavras: você não precisa se preocupar em gerar lucros logo nos primeiros dias, semanas ou até meses do seu negócio. Mas, assim que você começar a progredir e a gerar mais renda, é essencial que você saiba especificar e avaliar quanto custa (em tempo e em dinheiro) conquistar um cliente e realizar uma venda, pois este é o primeiro passo para transformar esforço em fonte de lucro.

Se você estiver no vermelho mesmo depois de um bom mês de trabalho, talvez seja melhor partir para outra atividade.

Como conseguir renda extra trabalhando em casa: 10 ideias imperdíveis

The best side hustles align with your interests

1. Crie, fabrique e venda produtos caseiros e feitos à mão

Hobbies que rendem dinheiro tem um componente de satisfação a mais. Algumas das melhores histórias de sucesso da Shopify começaram com negócios que não eram nada mais do que fontes de renda extra; atividades que os nossos empreendedores realizavam apenas nas horas vagas.

O motivo para isso é simples: se você gosta daquele trabalho, muitas vezes a atividade perde a qualidade de obrigação; de algo que precisa, absolutamente, ser concluído.

Na sua busca por fontes de renda alternativas, pense em atividades que você gosta de fazer mesmo sem estar recebendo nada por isso: construir pequenos móveis de madeira, tricotar, pintar, fotografar... Esses hobbies apresentam um alto potencial de lucro e podem servir como base para atividades profissionais altamente lucrativas.

Quase todo mundo tem um hobby ou um passatempo de natureza criativa – e, se o seu hobby envolve criar um produto de maneira artesanal, você possui em mãos um enorme diferencial capaz de fazer o seu produto se destacar da multidão.

Ao fabricar o seu próprio produto, você também ganha uma liberdade maior para garantir que a produção do item esteja alinhada aos valores da marca, algo que tem sido explorado de maneira incrivelmente bem-sucedida por algumas lojas. A Duas, por exemplo, caiu no gosto do seu público-alvo com a fabricação de roupas criadas com estampas autorais, usando mão de obra local do Recife.

De sapatos artesanais e ecologicamente sustentáveis até óculos feitos a partir de madeira reciclada, a utilização de materiais sustentáveis e orgânicos é uma excelente forma de manter a sua marca dentro de um parâmetro ecologicamente correto e, ao mesmo tempo, reduzir os custos de produção.

Se você tem talento para transformar o velho em novo, esta atividade talvez seja ideal para você.

2. Crie designs próprios para um negócio de impressão sob demanda

O modelo de impressão sob demanda é uma maneira divertida e economicamente segura de trabalhar com a criação e a venda de designs e desenhos exclusivos.

Apps como o Printful e o Printify, disponíveis na Shopify App Store, simplificam o processo de upload e impressão de designs em produtos como camisetas, canecas, bolsas, almofadas e muito mais, possibilitando a importação quase que instantânea de novos produtos para sua loja virtual.

A melhor parte é que você só paga pela fabricação do produto quando ele for vendido, o que elimina a necessidade de estocar fisicamente os itens: assim que o cliente realiza a compra, o produto é fabricado e enviado pelo seu fabricante.

Esse modelo também confere a você, lojista, mais tempo livre para se dedicar a outros aspectos relevantes da loja virtual: a criação de novos designs, a elaboração de novas estratégias de marketing e muito mais. Além disso, a falta de um estoque físico também acarreta menos custos mensais, o que pode ser incrivelmente positivo para o fluxo de caixa da sua loja virtual.

3. Abra uma loja de dropshipping

Se você gostou da ideia do modelo de impressão por demanda, mas não tem o talento ou a habilidade para criar designs próprios, que tal trabalhar com dropshipping?

Dropshipping é outro modelo de negócios incrivelmente lucrativo, no qual fornecedores terceirizados ficam responsáveis pela fabricação, processamento e envio do produto. Nessa configuração, a sua responsabilidade fica totalmente centrada nas estratégias de marketing, na presença da marca nas redes sociais e no cultivo de um bom serviço de atendimento aos clientes.

Tal como o modelo de impressão sob demanda, o dropshipping é uma oportunidade de baixo risco financeiro, já que os produtos são enviados apenas depois de serem comprados pelo cliente final. Você também pode fazer dropshipping em marketplaces como Amazon e Mercado Livre, para alcançar mais clientes.

Também é de responsabilidade do lojista encontrar o nicho ideal e o produto certo para vender, conquistar e fidelizar novos clientes e, claro, buscar parceiros para novas campanhas de publicidade. Sem preocupações como design e desenvolvimento de produtos, dropshipping é uma ótima opção de renda extra para quem está interessado em aperfeiçoar suas técnicas de marketing.

4. Crie um zine e venda assinaturas digitais

Não sabe o que é um zine? Nós explicamos!

O zine, abreviado da palavra em inglês para revista (“magazine”), é uma publicação de baixa circulação voltada para um público-alvo bem específico, que discute tópicos e temas fora do espectro das publicações de alta circulação. Os zines têm como marca registada a qualidade artesanal do produto final, já que geralmente são elaborados à mão.

Para artistas, designers e escritores, um zine pode ser uma ótima fonte de renda extra que pode servir de vitrine do seu trabalho. Os ativistas também podem mobilizar as pessoas com esse meio de comunicação. Os zines também carregam uma longa tradição de serem espaços para a divulgação de trabalhos artísticos ignorados pela crítica e pela mídia, e a internet deu à nova geração de editores uma plataforma inovadora para a publicação desses conteúdos no formato de assinaturas digitais. Se você for bom em revisar textos, melhor ainda – não vai precisar contratar ninguém para revisar seu zine.

Com o app de downloads digitais da Shopify, a venda de produtos como os zines pode ser feita de maneira simples e segura; e, com o app da Lulu xPress, você pode garantir a impressão física do produto.

Vale destacar ainda que esses apps também ajudam a reduzir o tempo gasto no processo manual da coisa, de modo que você terá mais tempo livre para se dedicar à criação de conteúdos exclusivos.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!

5. Trabalhe como freelancer

Você domina um talento especial que pode gerar renda sem você precisar sair de casa? Que tal trabalhar como freelancer ou profissional autônomo?

O mercado freelancer é um sistema no qual as empresas trabalham com profissionais contratados ou autônomos em vez de contratar pessoal próprio. O contingente de informais no Brasil atualmente é de 39 milhões de pessoas – o que representa 40% da força de trabalho. Na Workana, uma plataforma de trabalhos para freelancers, o número de trabalhadores oferecendo seus serviços como autônomo saltou de 2,8 milhões para 3,2 milhões em 2020.

Quando pensamos em formas de ganhar dinheiro extra no mundo de hoje, é quase impossível não pensar em trabalho freelancer: com a internet, profissionais como escritores, programadores e designers podem se conectar rapidamente com clientes de todos os cantos do mundo.

Se você está procurando uma atividade que possa fornecer amplo espaço de crescimento profissional e retornos imediatos, vale a pena considerar a possibilidade de trabalhar como freelancer – especialmente se você já tiver alguma experiência prévia na área em que deseja trabalhar. Como o trabalho de freela está baseado na troca de tempo por dinheiro, é um caminho com resultados mais rápidos do que as outras opções que discutimos anteriormente.

Trabalhar como freelancer também pode ser bastante positivo para quem está prestes a ou acabou de se formar. Para muitos profissionais, trabalhar em serviços freelancer permite construir um portfólio de dar inveja e um CV com diversas experiências no mercado de trabalho, além de clientes satisfeitos.

Alguns jovens empreendedores começam a trabalhar como freelancer antes de se formar. Se você está inserido nesse ambiente universitário de toda forma, por que não considerar a possibilidade de dar aulas particulares? Ou então revisar trabalhos de fim de curso e monografias? Você pode ganhar um bom dinheiro com isso, até porque há uma demanda constante: todos os anos, milhares de novos estudantes entram nas universidades.

Lembre-se que mesmo que você queira produzir conteúdo como freelancer ou trabalhar como assistente virtual, sua rede de contatos é um aspecto muito importante para gerar renda extra. Entre no Twitter para interagir com perfis do seu meio ou participe de grupos no Slack e outras comunidades virtuais para compartilhar dicas. Isso vai ajudar você a transformar seu freela em um projeto paralelo que pode ser sua nova fonte de renda.

6. Monte um curso virtual

Qualquer processo de aprendizado envolve uma boa dose de pesquisa, disposição, tempo e interesse – e não é todo o mundo que está disposto a passar por isso.

No entanto, você certamente já cultiva um bom conhecimento de alguma área de estudo (ou se especializou em alguma atividade específica). Por que não transformar esse conhecimento numa fonte de renda?

Plataformas de ensino virtual como a Udemy e a Coursera têm ajudado a conectar professores e alunos, e a melhor parte é que você pode transformar absolutamente qualquer conhecimento em renda extra.

A melhor parte de dar aulas online é que o assunto do seu curso só tem limite por conta do seu conhecimento e imaginação. Você é especialista em história do Império Romano? Ótimo, crie um curso sobre isso. Já trabalhou como apicultor? Compartilhe dicas, experiências e estratégias.

Há sempre alguém interessado em saber mais sobre alguma área de conhecimento – e, se você souber como converter o seu saber em um formato agradável e interessante, poderá arrecadar um bom dinheiro

Building a side hustle for the long term

7. Crie um blog

O blog é uma fonte de renda extra bem popular, especialmente porque pode ser administrado e gerenciado de qualquer canto do mundo e em praticamente qualquer dispositivo móvel – basta ter uma boa conexão Wi-Fi.

Embora não dê resultados imediatos, o blog é uma excelente ferramenta para escritores inexperientes que estão atrás de uma oportunidade para construir uma marca pessoal, conquistar seguidores e montar um bom portfólio de trabalhos.

Além disso, o blog também pode fazer maravilhas para o seu emprego fixo: ao compartilhar o seu trabalho de maneira pública, você está compartilhando também as suas opiniões e a sua experiência, algo que empresas e recrutadores interessados em novos talentos costumam apreciar. Um blog composto por conteúdos de qualidade e com um tom altamente profissional pode ajudar o seu CV a se destacar dos demais.

Visualizações de página não pagam os boletos, de modo que o blog precisará monetizar em cima de produtos e serviços.

Tal como os cursos virtuais, os blogs podem tratar de qualquer tema imaginável, contanto que exista alguém interessado em desfrutar daquele conteúdo. Infelizmente, o maior desafio muitas vezes é encontrar maneiras viáveis de monetizar um blog.

As visualizações de página não pagam os boletos, e isso significa que você precisará investir em outras estratégias, como o marketing de afiliados e os posts patrocinados. A parte boa da história é que essas estratégias costumam ajudar a construir um público-alvo fidelizado, o que pode render bons frutos lá na frente.

8. Crie um canal no YouTube

O YouTube atualmente conta com mais de um bilhão de usuários que consomem, todos os dias, centenas de horas de conteúdos em vídeo. A popularidade do site explodiu nos últimos anos, assim como as oportunidades de se criar conteúdo audiovisual criativo.

A imensa popularidade da plataforma fez com que ela se transformasse também numa das melhores formas de ganhar dinheiro extra na internet. Embora seja possível criar um canal para discutir acontecimentos, compartilhar opiniões pessoais ou trabalhos artísticos, o verdadeiro potencial do YouTube está na criação de canais comerciais.

O YouTube pode funcionar como uma outra rede social da sua marca: com um canal exclusivo, é possível criar conteúdo sob medida para o seu público-alvo e expandir o alcance da sua loja virtual. Você pode criar vídeos antes de lançar um produto, fazer uma série de vídeos explicativos sobre o seu nicho ou produzir conteúdo para viralizar.

Dessa forma, o canal se transforma também numa estratégia que pode gerar lucros mais imediatos do que a criação de anúncios, por exemplo. No YouTube, especialmente se você ainda não tiver um número significativo de seguidores, ter lucro com anúncios leva tempo, então é melhor encontrar uma conexão mais direta com seu público e lucrar com isso.

O problema dos anúncios é a divulgação exagerada, o que pode acabar afastando pessoas do seu canal e, consequentemente, da sua marca. O segredo para construir um canal de sucesso no YouTube está em saber dosar a criação de conteúdos instigantes e a divulgação desses conteúdos.

9. Vire um influencer 

Andy Warhol disse que, no futuro, todo mundo teria seus 15 minutos de fama. As redes sociais certamente vieram para provar que o artista estava certo: de modelos do Instagram até comediantes no Twitter, qualquer um pode conquistar uma multidão de seguidores e fãs. O problema é que nem todo o mundo sabe como transformar essa nova fama virtual em dinheiro.

Para além dos grandes influenciadores digitais e das celebridades mundialmente conhecidas, as redes sociais também são particularmente receptivas aos chamados “microinfluenciadores”. Especialmente no Instagram, eles costumam cultivar seguidores altamente engajados e lidam apenas com nichos bem específicos de produtos e conteúdos.

Ainda que a ocupação de influenciador seja uma das melhores formas de ganhar dinheiro extra, é bom lembrar que ela não costuma gerar frutos imediatos. No entanto, é também uma atividade repleta de possibilidades de monetização. Muitos criadores de conteúdo nessa plataforma demoraram até conseguir conquistar um público para que seu perfil pudesse gerar renda.

Como existem diversos tipos de influenciadores no Instagram, esta fonte de renda funciona também uma com amplo espaço para que você possa se expressar de modo criativo. Você pode se especializar em criar conteúdos para um nicho específico, promover os seus serviços de freelancer, anunciar os seus próprios produtos ou simplesmente criar uma marca própria sendo quem você é. 

Veja o exemplo do Victor Oliveira – esse influenciador digital vem divertindo a internet com quadros diferentes criados em seus perfis que vão desde contar histórias engraçadas dos fãs e promover matches de casais até ajudar a divulgar pequenos negócios. Victor está bastante atuante no Instagram nessa quarentena e vem fazendo parcerias de sucesso com marcas como Americanas e Amazon.

Victor e seu fiel escudeiro, Chico.

Assim que você fizer seu perfil na plataforma, pode começar a oferecer serviços de marketing de afiliados. Ou seja, recomendar produtos ou serviços fazendo promoção deles nos seus canais das redes sociais. Se um seguidor comprar diretamente de um link recomendado por você, você ganha uma pequena comissão. Fazendo seu dever de casa direitinho, essa pode ser uma fonte de renda extra que gera frutos mesmo quando você está dormindo.

Checklist para SEO: como otimizar a sua loja virtual

Quer ranquear melhor nos resultados de busca? Confira o nosso checklist gratuito sobre SEO.

10. Faça um podcast

O número de assinantes e seguidores de podcasts vem aumentando consideravelmente a cada ano. Se antes o podcast era um espaço mais acessado por geeks, o formato rapidamente caiu no gosto de escritores, artistas e jornalistas. Atualmente, é um meio relevante para qualquer um interessado em conquistar seu espaço no mundo virtual e ter um negócio doméstico paralelo que rende frutos.

Alguns especialistas alertaram para o fato de que o alto número de podcasts ativos poderia levar ao fim do formato, mas o que tem acontecido é justamente o contrário: tal como os blogs e as redes sociais, os podcasts vieram para ficar.

Uma das maiores vantagens de criar um podcast como fonte de renda é o fato de que o investimento inicial é relativamente baixo: você pode encontrar um bom microfone por pouco mais de R$ 100, e plataformas gratuitas de gravação como a Audacity são bem intuitivas. Se quiser dar um upgrade nas suas ferramentas como microfone, mixer e outros acessórios para melhorar a qualidade do sim, ainda é possível produzir um conteúdo com qualidade de som profissional com um orçamento relativamente baixo.

A prática leva à perfeição (e ao lucro)

O grande benefício de criar, gerenciar e investir em uma atividade extra é a possibilidade de aprender a ganhar dinheiro. Por mais que o caminho mais popular nos diga que o ideal é investir em uma carreira e em um emprego fixo para pagar as contas, isso nem sempre traz felicidade ou satisfação.

Além de oferecerem uma oportunidade para testar novas ideias de negócio e ganhar dinheiro, as ideias listadas acima também podem ajudar você a crescer como profissional e empreendedor. Para escritores, atores, pintores, músicos e artistas das mais diversas áreas, é também um primeiro passo para conquistar independência artística, almejar novas experiências e, possivelmente, transformar uma paixão em uma fonte de lucro.

Perguntas frequentes sobre renda extra na internet

O que considerar antes de começar a procurar renda extra?

  1. A ideia é compatível com a sua rotina e o seu horário de trabalho?
  2. Essa fonte de renda extra reflete as suas paixões ou interesses?
  3. Essa atividade é financeiramente viável e relativamente estável?

O que fazer para ganhar renda extra na internet?

    • Crie e venda produtos feitos à mão
    • Crie designs próprios para um negócio de impressão sob demanda
    • Abra uma loja de dropshipping
    • Crie um zine e venda assinaturas digitais
    • Trabalhe como freelancer
    • Monte um curso virtual
    • Crie um blog
    • Crie um canal no YouTube
    • Crie conteúdos exclusivos nas redes sociais
    • Faça um podcast

Por que dropshipping é uma boa opção para ganhar dinheiro extra?

Dropshipping um método de varejo lucrativo em que o lojista não mantém estoque de produtos. Você estabelece uma parceria com um fornecedor, que faz o estoque e entrega os seus pedidos por você. O dropshipping é uma oportunidade de baixo risco financeiro, pois os produtos são adquiridos apenas depois de serem comprados pelo cliente final.

Por que vender produtos feitos à mão para ganhar renda extra?

Se o seu hobby envolve criar um produto artesanal, você tem em mãos um produto capaz de se destacar da multidão. Algumas das melhores histórias de sucesso da Shopify começaram com negócios que não eram nada mais do que fontes de renda extra.

Como ganhar dinheiro extra com meu blog?

Considere estratégias como o marketing de afiliados e os posts patrocinados. Você pode também vender produtos físicos ou digitais (como ebooks) e ganhar dinheiro com o Google AdSense.

Which method is right for you?Sobre a autora

Carolina Walliter é escritora, tradutora, intérprete de conferências e editora-chefe do blog da Shopify em português do Brasil.

Post original em inglês: Evan Ferguson

Tradução e localização: Marcela Lanius

Atualização: Marina Borges

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Entre em contato a nossa Central de ajuda