Quer abrir uma loja virtual?

O que é remarketing: aprenda a transformar visitantes em clientes

Um alvo com três setas no meio, em um fundo azul

Pensar em estratégias de marketing é essencial para quem quer obter sucesso empreendendo. O plano de marketing faz parte de todas as etapas do comércio, desde a concepção do negócio, até a divulgação dos produtos ou serviços oferecidos.

Dentre as possibilidades de campanhas de marketing digital nas quais uma empresa pode investir para aumentar sua taxa de conversão, Remarketing é uma que não deve faltar no seu repertório. A definição básica de Remarketing é fazer marketing novamente para o mesmo cliente em potencial, ou seja, exibir anúncios para quem já teve contato com a marca antes.

Neste artigo, vamos falar sobre Remarketing: as vantagens de fazer Remarketing, como funciona e do que você precisa para criar campanhas de Remarketing para sua empresa.


Remarketing e Retargeting: tem diferença?

Antes de prosseguir, é preciso esclarecer a confusão entre os termos Remarketing e Retargeting. Em inglês, target significa alvo; logo, retarget significa algo como mirar novamente. Teoricamente, o Retargeting consiste em criar anúncios (por meio de uma rede de display, rede de pesquisa ou em uma rede social, por exemplo) para alguém que já demonstrou interesse em algo, enquanto o Remarketing se resume a fazer campanhas por e-mail para pessoas no mesmo contexto.

Além de terem o mesmo objetivo e os nomes parecidos, os termos Remarketing e Retargeting costumam ser confundidos ou tratados como se fossem exatamente a mesma coisa por causa do Google. A ferramenta de Retargeting do Google Ads tem o nome de Remarketing. Logo, é normal que, hoje em dia, os termos sejam tratados como mais ou menos sinônimos.

Por hoje em dia Retargeting e Remarketing serem utilizados de forma intercambiável, neste artigo falaremos de ambos, usando o termo Remarketing, para você sair daqui tendo tudo que precisa para aplicar campanhas de Remarketing na sua empresa.

Como o Remarketing funciona?

Os dados utilizados para Remarketing são obtidos por meio de cookies. Toda vez que entramos em um site, aceitamos os cookies, que são nada menos que nossas informações de usuários. Ao recolher essas informações, os sites aprendem sobre nossos interesses e, assim, podem criar anúncios mais personalizados.

É por isso que é comum visitarmos um produto e, logo em seguida, nos depararmos com um anúncio do mesmo produto ou algo semelhante no Instagram, por exemplo. Quando vivemos isso, não estamos sendo alvo de espionagem, mas sim de Remarketing.

Criar uma campanha de Remarketing funciona por meio da segmentação do seu público alvo e da criação de anúncios direcionados para cada segmento. Alguns exemplos de comportamentos que podem ser segmentados para o seu Remarketing:

  • Pessoas que colocaram produtos no carrinho e não concluíram a compra;
  • Pessoas que já compraram na sua loja e gastaram mais de R$100 (ou outro valor definido por você);
  • Pessoas que visitaram mais de um determinado número de páginas do seu site;
  • Pessoas que visitaram um produto específico no seu site.

A partir desses segmentos ou outros criados de acordo com a relevância para o contexto da sua marca, você pode criar listas de Remarketing e usá-las para enviar anúncios personalizados para a realidade de cada grupo. Afinal, o tipo de anúncio que é interessante exibir para quem abandonou um carrinho não é necessariamente o mesmo que seria interessante exibir para alguém que já comprou com você antes e vice-versa.

Os anúncios criados para cada grupo podem ser exibidos em banners, em mecanismos de busca, e também por campanhas de e-mail marketing. Falaremos sobre isso mais adiante.

💡 Dica: Quer entender o que pode levar um consumidor a abandonar o carrinho e aprender a trazê-lo de volta? Leia nosso artigo sobre o assunto.

Vantagens do Remarketing

O Remarketing serve para refrescar a memória de alguém que já interagiu com a sua marca de alguma forma. Mantendo sua marca no “campo de visão”, o Remarketing ajuda uma pessoa interessada a tomar uma decisão.

Da mesma forma que é mais fácil fidelizar um cliente que já existe do que trazer clientes novos para sua marca, é também mais fácil gerar conversões de pessoas que já demonstraram interesse pelo seu produto ou serviço. Isso porque, estatisticamente, é muito raro um consumidor concluir uma compra depois de acessar um anúncio pela primeira vez.

O comportamento do consumidor online passa por toda uma jornada, ainda mais complexa do que a do consumidor em compras presenciais. Por isso, é normal precisar interagir diversas vezes com um consumidor em potencial antes que ele decida realizar uma compra. Além disso, dependendo do estágio do funil de vendas no qual uma pessoa se encontra (visitantes, leads, oportunidades e clientes), o tipo de marketing direcionado a ela é completamente diferente. Sendo assim, uma campanha de Remarketing pode ser a estratégia que faltava para transformar um visitante em cliente da sua loja.

Através da campanha de Remarketing, você pode atingir consumidores em estágios diferentes do funil de vendas utilizando a mensagem ideal que ele precisa receber para avançar até chegar à compra. Por ser mais focado e ter uma frequência de exibição maior do que uma campanha de anúncios mais geral, o Remarketing pode dar aquele empurrãozinho que leva um consumidor indeciso a tomar sua decisão de compra.

Como criar campanhas de Remarketing

Para criar uma campanha de Remarketing, há um passo a passo que você pode seguir. Confira a seguir.

1. Definir os públicos alvo

Antes de mais nada, é preciso delimitar sua audiência. Já demos alguns exemplos de tipos de segmentação que você pode atribuir ao seu público alvo, mas há muitas outras possíveis.

Para definir quais serão os seus segmentos, considere utilizar um gerenciador de públicos alvo (do Google Ads, por exemplo), o que vai te permitir saber as origens de público alvo e dividir cada grupo em listas de Remarketing.

2. Criar uma campanha para cada segmento

Uma vez criadas as listas de Remarketing, defina o tipo de anúncio que deseja direcionar para cada uma.

As vantagens de ter essas listas é personalizar o máximo possível os anúncios que essas pessoas irão receber. Por isso, faça bom uso dessa personalização e crie anúncios específicos para cada público.

3. Criar listas negativas

Da mesma forma que você precisa de listas de pessoas que irão receber determinados anúncios, é importante também listar as pessoas que não devem recebê-los. Essa é uma forma de não ter gastos desnecessários anunciando para quem não tem interesse e também de não perturbar um cliente, que pode ficar incomodado com anúncios que nada têm a ver com ele.

4. Criar landing pages

A landing page é a página que abre quando um usuário clica em um anúncio. Por isso, suas landing pages devem ser tão atrativas quanto seus anúncios. Afinal, você já conseguiu despertar interesse no usuário e fazer com que ele clicasse no anúncio, então, cuidado para não deixar tudo ir por água abaixo com uma landing page sem graça ou mal estruturada.

5. Definir quantidade de impressões

Antes de começar a disparar anúncios para suas listas de Remarketing, defina quantas vezes esses anúncios serão exibidos para cada uma. Da mesma forma que anunciar novamente para quem já demonstrou interesse é produtivo, o tiro pode sair pela culatra se você anunciar demais. A saturação de anúncios pode incomodar o usuário e fazê-lo decidir justamente o contrário: não comprar.

Para influenciar positivamente a decisão de compra do consumidor, tome cuidado para que sua campanha de Remarketing não seja invasiva ou massante, mas sim atrativa.

Formas de fazer Remarketing

Nesta seção, vamos falar sobre algumas formas e ferramentas que você pode utilizar para fazer Remarketing na sua empresa.

E-mail marketing

Uma das formas de fazer Remarketing é através do e-mail marketing. Essa estratégia consiste basicamente na utilização do e-mail para uma campanha de marketing digital, com objetivo de criar e manter um relacionamento com clientes.

No caso do Remarketing, é comum utilizar o e-mail marketing como lembrete para usuários que abandonaram um carrinho. Você pode optar por incluir um cupom de desconto e outras ofertas nesse e-mail.

Rede de Display

Uma forma muito popular de anunciar produtos ou serviços é utilizando o Google Ads (antes conhecido como Google AdWords).

Sabe quando você está visitando um site e vê banners com anúncios de produtos? Eles são parte do que chamamos de rede de display do Google.

Como forma de lucrar com publicidade, muitos sites permitem a exibição de anúncios por meio de cadastro no Google Ads. Dessa forma, empresas que desejam exibir anúncios podem utilizar esses espaços e cabe ao anunciante escolher como irá pagar por eles, por CPC (número de cliques) ou CPM (número de vezes em que são exibidos) nos sites parceiros.

Para fazer Remarketing no Google Ads, você vai precisar se cadastrar na plataforma e seguir o passo a passo. Mas essa não é a única maneira de fazer Remarketing no Google!

Rede de Pesquisa

Diferente dos anúncios da rede de display, na rede de pesquisa, os anúncios aparecem na página de resultados. É uma forma muito vantajosa de fazer Remarketing no Google, pois seu anúncio irá aparecer para usuários também em outras ferramentas. Por serem parte da mesma empresa, um anúncio que apareça na própria página de pesquisa Google pode aparecer também no Google Maps, no Google Shopping, etc.

Também é comum um anúncio aparecer quando o usuário busca algo com as palavras-chave relacionadas a produtos ou serviços. Pense na conveniência de buscar sobre determinado tema e ver uma propaganda de um produto ou serviço que seja a solução para aquilo. É assim que seu anúncio pode atingir o consumidor ideal que você busca e gerar maiores taxas de conversão para sua empresa.

💡 Quer mais dicas de como usar o Google Ads para fazer Remarketing e tudo mais que a ferramenta tem a oferecer? Leia nosso guia prático.

Facebook Ads

Assim como na rede de display, também vemos muitos anúncios no feed do Facebook. A rede social ainda é extremamente popular, com quase dois bilhões de usuários ativos por mês. Logo, ela pode ser uma vitrine excelente para seus produtos ou serviços.

Lembre-se também de que, por serem da mesma empresa, anúncios que aparecem no Facebook também podem aparecer para usuários no Instagram.

Comece a criar suas listas de Remarketing agora mesmo

Conforme vimos neste artigo, há diversas estratégias de Remarketing que você pode utilizar para sua empresa.

Seja por rede de display do Google, rede de pesquisa, e-mail marketing ou Facebook Ads, você vai descobrir na prática as vantagens do Remarketing a partir das conversões geradas.

Boas vendas!

Perguntas frequentes sobre o que é Remarketing

O que é Remarketing?

Remarketing é uma estratégia de marketing digital que consiste em fazer marketing novamente para o mesmo cliente em potencial, ou seja, exibir anúncios para quem já teve contato com a sua marca antes.

Como funciona o Remarketing?

O Remarketing funciona por meio de anúncios para pessoas que já demonstraram interesse por um produto ou serviço antes, seja por e-mail marketing, rede de pesquisa, rede de display do Google ou Facebook Ads.

Para que serve o Remarketing?

O Remarketing serve para refrescar a memória de alguém que já interagiu com a sua marca de alguma forma. Mantendo sua marca no “campo de visão”, o Remarketing ajuda uma pessoa interessada a tomar uma decisão.

Which method is right for you?Sobre a autora

Laura Pires é escritora, professora, mãe de pet e entusiasta de queijos. Passa seus dias fazendo o próprio pão, montando quebra-cabeças e adora ler um bom thriller.

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Entre em contato a nossa Central de ajuda