Quer abrir uma loja virtual?

O que é headless commerce: o guia completo

Tela de computador com produtos e diversas mãos ao redor representando o headless commerce

 O universo do e-commerce está em constante mudança, e o headless commerce vem se tornando uma opção cada vez mais popular para as marcas. Isso faz todo o sentido quando olhamos para as principais tendências de comércio eletrônico, por exemplo:

  • Entre 2021 e 2025, espera-se que o mercado de e-commerce cresça para US$ 11 trilhões, de acordo com a consultoria ReportLinker.
  • Os custos de aquisição de clientes têm aumentado, o que obriga as marcas a se concentrarem na fidelização por meio de experiências personalizadas e diversificadas.

Ou seja: as empresas precisam gerar experiências omnicanal inteligentes e criativas para atrair a atenção dos consumidores, convertê-los em clientes e manter esses relacionamentos.

É aí que entra o headless commerce. Ele garante liberdade para criar experiências de compra incríveis para seus clientes flexibilizando a experiência do desenvolvedor. Com essa abordagem, é possível vender em qualquer lugar sem restrições de design ou desenvolvimento. Resumindo, o mundo é a sua vitrine.


Entretanto, embora tenha gerado bastante hype recentemente, o headless commerce não é para todos. Existem muitas responsabilidades, dependências e custos adicionais associados a ele, que abordaremos neste artigo.

Vamos entender melhor o headless commerce, por que você deve considerar essa opção e como dar os primeiros passos.

O que é headless commerce?

Headless commerce é uma configuração de e-commerce em que o front-end da loja fica separado do back-end. O “head” se refere ao front-end. Portanto, headless commerce significa ter uma loja online em que o front-end e o back-end são independentes um do outro.

Ilustração de pessoas segurando pastas com códigos em torno de uma tela para representar a lógica do headless commerceCom o headless commerce, o front-end da loja fica separado do back-end | Imagem: Freepik

Antes de nos aprofundarmos, vamos analisar estes dois conceitos:

  • Front-end. A vitrine digital que o cliente vê, também chamada de camada de apresentação. Não se trata apenas do site: inclui canais como redes sociais, aplicativos móveis e dispositivos de Internet das Coisas (IoT). A IoT inclui aparelhos como espelhos inteligentes, terminais de autoatendimento, máquinas de venda automática, dispositivos vestíveis e tecnologia assistida por voz, como a Alexa.
  • Back-end. Todos os sistemas, processos e ferramentas executados em segundo plano para lidar com as operações e garantir que sua empresa funcione sem problemas. Esse ecossistema de tecnologias é útil para atividades como marketing, atendimento ao cliente, integrações, armazenamento de dados e checkout.

A separação do back-end e front-end é o grande trunfo do headless, pois as plataformas de comércio tradicionais acoplam de forma rígida esses dois elementos. Uma configuração headless desacopla os dois para oferecer mais flexibilidade nas experiências do cliente.

Com ele, as marcas podem deixar a imaginação correr solta para criar uma experiência incrível para o cliente, com todos os tipos de canais e dispositivos, sem limitações.

Como o headless commerce funciona?

O segredo do headless commerce é a API, uma conexão entre o back-end e front-end que faz o intercâmbio de informações entre ambos em tempo real.

Ilustração de pessoa segurando uma pasta com código e símbolos diversos ao redor para representar o headless commerce e a APIAs APIs são o grande segredo do headless commerce | Imagem: Freepik

O conteúdo voltado para o cliente é gerenciado em uma plataforma de back-end, como um CMS. Com as vitrines headless, você pode usar diversos sistemas de back-end, de acordo com suas necessidades, por exemplo:

  • Sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS, content management system)
  • Progressive web app (PWA)
  • Sistema de gestão de relacionamento com o cliente (CRM, content resource management)
  • Plataforma de experiência digital (DXP, digital experience platform)

Essas ferramentas de SaaS (software como serviço) criam pontos de contato com os clientes, que podem ser um app para dispositivo móvel ou uma máquina de venda automática, por exemplo.

Sempre que um cliente tem acesso a um ponto de contato com a vitrine virtual da loja, uma chamada de API envia essas informações para a parte do back-end.

Os clientes não veem nada do back-end headless, apenas a interface do usuário com a experiência de compra.

Quais são as vantagens do headless commerce para sua loja online?

O headless commerce funciona em qualquer lugar e é flexível. Está pronto para a evolução rápida do comércio e posiciona sua empresa para seguir os rumos do mercado e da tecnologia. Saiba como:

Headless commerce: entrada mais rápida no mercado.

Com o comércio headless, é possível acelerar testes e mudanças, pois ele permite atualizar back-end e front-end ao mesmo tempo.

Isso significa que é possível separar o texto do código e possibilitar que cada equipe continue trabalhando sem depender da outra.

Estratégias infalíveis de inbound marketing

Quer atrair novos clientes para o seu e-commerce? Baixe o nosso guia gratuito sobre inbound marketing e revolucione o tráfego de clientes da sua loja virtual!

Headless commerce: mais controle e dimensionamento mais rápido.

Os sistemas atuais em diferentes linguagens de programação podem impedir integrações importantes. O headless funciona com tudo.

Dados da agência Wunderman Thompson demonstram que 57% dos líderes de TI e e-commerce afirmaram que sua plataforma atual só conseguiria atender às suas necessidades por 12 meses no máximo.

Com APIs avançadas, o headless permite integrar todos os seus sistemas para criar uma experiência de compra com as linguagens de programação que você quiser. Ele também acompanha o ritmo da sua empresa e se adapta na velocidade que o comércio exige.

Headless commerce: mais personalização.

Com o headless, o comportamento do cliente é o termômetro. Ele garante mais flexibilidade aos desenvolvedores na hora de apresentar dados aos clientes em qualquer dispositivo.

O headless commerce permite que você faça testes A/B na hora para otimizar a experiência do consumidor e a taxa de conversão. É possível implantar alterações em qualquer vitrine virtual, passando dados para cada uma delas e personalizando toda a jornada do cliente.

Ilustração de profissionais de marketing analisando círculos com diferentes perfis de clientes, representando a vantagem de personalização do headless commerce.O headless commerce oferece muito mais opções de personalização do que o e-commerce tradicional | Imagem: Freepik

Você Sabia? 💡

De acordo com uma pesquisa do Google, os compradores ficam 40% mais propensos a gastar mais do que o planejado quando a experiência de compra é altamente personalizada. Optar pelo comércio headless garante a agilidade necessária para acompanhar as mudanças nas tendências de compra.

Quais são as vantagens do headless commerce para os clientes?

Headless commerce: equilíbrio entre privacidade e personalização

Atualmente, a privacidade no ambiente virtual é a prioridade dos compradores. Entretanto, pesquisas indicam que eles ainda estão abertos a compartilhar dados em troca de experiências de compra personalizadas. 

De acordo com a Smart Insights, nove em cada dez estão dispostos a divulgar dados de comportamento em troca de uma experiência mais econômica e fácil.

O headless commerce permite que você colete dados e os compartilhe entre plataformas. Quando o consumidor cria uma conta em sua loja virtual e continua a compra em um dispositivo diferente (como um smartwatch), a arquitetura headless permite sincronizar os dados entre os dois.

Além disso, uma das vantagens é oferecer recomendações personalizadas, salvar carrinhos em dispositivos diferentes e disponibilizar formas de pagamento com base no histórico de pedidos de um cliente recorrente.

Headless commerce: uma verdadeira experiência omnicanal

A jornada do cliente está se tornando cada vez mais complexa: de acordo com uma pesquisa da Salesforce, 74% dos clientes usam mais de um canal para iniciar e concluir uma transação. Outros 76% optam por um determinado canal de acordo com o contexto.

O comércio headless transforma qualquer ponto de contato possível com o cliente em uma oportunidade de vendas online, enquanto a parte comercial é gerenciada em um só back-end.

Headless commerce: mais confiança e lealdade às marcas

No fim das contas, os consumidores querem confiar nas empresas com as quais fazem negócios. Embora a fidelidade do cliente possa ser difícil de alcançar (e ainda mais difícil de manter em longo prazo), é recompensadora para ambas as partes.

Quando os clientes confiam em uma marca, há uma sensação de que suas necessidades estão sendo atendidas.

Como começar com o headless commerce?

Existem duas abordagens principais: construir sua própria arquitetura de comércio headless do zero ou usar plataformas que já têm arquitetura headless disponível.

Confira uma breve visão geral do processo.

Determine se vai manter ou trocar de plataforma de comércio.

Para pequenas empresas, adicionar APIs à plataforma de e-commerce atual pode ser o melhor caminho. Por outro lado, muitas empresas de médio ou grande porte optam por mudar para uma solução de SaaS, que oferece mais escalabilidade e flexibilidade em longo prazo.

🛒 Se você tem uma loja virtual na Shopify, não precisa se preocupar, pois temos muitas APIs que podem ajudar com a migração para o headless commerce sem abrir mão dos seus recursos de comércio atuais.

Escolha um CMS headless.

Se você gera conteúdo para visitantes em vários canais, um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) headless é a melhor opção. Assim, você pode usar um único CMS para criar conteúdos específicos para cada canal e experiência do usuário. Sua API sincronizará o front-end com o back-end, enviando o conteúdo certo para os pontos de contato certos.

É possível escolher um CMS de código aberto ou usar o CMS disponibilizado por um provedor de SaaS. Um sistema de código aberto oferece bastante flexibilidade, mas você precisará de conhecimento mais especializado. O SaaS é uma ótima solução para começar de maneira mais rápida e enxuta.

Sincronize seu CMS com as APIs.

Esta é uma das etapas mais importantes do processo, onde a mágica acontece quando se trata de um sistema que integra o front-end e o back-end de forma orgânica.

Para fazer a transição de uma plataforma de comércio tradicional, recomendamos ir aos poucos em vez de fazer tudo de uma vez.

Tente criar e sincronizar APIs com seções menores em seu CMS headless, como uma postagem de blog ou uma página de destino. Teste, otimize e expanda quando estiver confiante no processo.

Casos de uso comuns do headless commerce

Está pensando em migrar para o headless commerce para superar obstáculos ou alcançar objetivos do seu plano de negócios? Veja alguns casos de uso comuns.

Headless commerce: integração de vários canais

A arquitetura headless é uma ótima solução para marcas que buscam aprimorar a experiência do cliente em vários canais. Ela permite integrar canais totalmente diferentes e gerar conteúdo adequado para cada um deles, sem a necessidade de gerenciar a experiência por meio de ferramentas e processos separados.

Headless commerce: conformidade com PCI, proteção contra fraudes e segurança no checkout

Conformidade com PCI (Payment Card Industry), proteção contra fraudes e segurança no checkout podem ser questões difíceis de resolver. Mas a boa notícia é que usar um provedor de SaaS com uma arquitetura headless pode reduzir o trabalho da equipe interna de TI e agilizar o processo de conformidade e segurança. Isso porque os provedores de SaaS assumem o risco e gerenciam o processo para você.

Headless commerce: recursos ilimitados de personalização

A arquitetura aberta do headless commerce permite realizar praticamente tudo o que você quiser. É possível usar integrações prontas com plataformas de ERP, CRM e muitas outras funções, além de criar uma experiência personalizada usando APIs e SDKs. Ao desacoplar o front-end do back-end, a imaginação é o único limite.

Web design: por que a primeira impressão importa?

Confira nossas 10 dicas de web design para que sua loja virtual chame a atenção dos clientes certos.

O headless commerce funciona para todas as lojas de e-commerce? 

A resposta mais direta é não: o headless commerce não é uma boa opção para todas as lojas virtuais. Se a sua empresa está funcionando bem com uma arquitetura tradicional, talvez não valha a pena investir tempo e dinheiro no headless. Tudo depende do seu objetivo, portanto, é sempre bom avaliar as vantagens e desvantagens.

Entretanto, se você deseja criar uma experiência mais personalizada e exclusiva para os clientes e ainda flexibilizar o desenvolvimento (e pode disponibilizar recursos para isso), o headless pode ser uma boa opção.

O headless commerce serve para você? Faça o teste! 

Se você disser “sim” para pelo menos dois dos cenários a seguir, vale a pena considerar o headless commerce para sua loja virtual:

  • Já tenho uma infraestrutura e nem sempre é fácil integrar outra ferramenta à nossa tecnologia.
  • Sinto que estamos perdendo para a concorrência no e-commerce porque não conseguimos fazer ajustes simultâneos no front-end e no back-end.
  • Quero que minha experiência de compra seja rápida para todos os compradores e ter mais controle dos elementos que afetam o desempenho e a velocidade do site.
  • Meu tema ou modelo de vitrine não é tão personalizável quanto eu gostaria.
  • Não tenho um aplicativo móvel nativo para iOS ou Android, ou meu aplicativo de compras não é tão fácil de usar quanto eu gostaria.
  • Quero criar uma experiência única de comércio eletrônico na loja física que não é possível com minha plataforma atual (por exemplo, provador virtual com realidade aumentada, tecnologia vestível etc.)

Considere os custos do headless commerce

Para começar o processo, considere custos e tempo. Além de ter um valor inicial alto, o headless também exige custos anuais de manutenção, dependendo da funcionalidade, das ferramentas de suporte e do nível de personalização.

No fim das contas, o custo do headless varia de acordo com a complexidade, e desenvolvimento e implementação são apenas uma parte dele. Não se esqueça de avaliar as taxas de empresas terceirizadas ou custos mensais, como a assinatura de uma plataforma de CMS headless.

Headless commerce x comércio tradicional

Uma arquitetura headless oferece mais ferramentas para atrair clientes do que uma plataforma tradicional de e-commerce (também conhecida como estrutura monolítica).

Veja a seguir outras vantagens do headless commerce:

Headless commerce: uso de mais de uma plataforma

Com uma solução de headless commerce, você não precisa usar o mesmo CMS do seu back-end de e-commerce. É possível publicar atualizações de conteúdo em qualquer uma de suas vitrines virtuais usando seu CMS atual, sem abrir mão da plataforma de e-commerce ideal.

Tom Hirst, proprietário da Run the Show, explica: “Uma tendência interessante que percebo são as empresas unindo dois ou mais sistemas de gerenciamento de conteúdo. Por exemplo, muitas equipes de marketing estão familiarizadas com o WordPress para editar conteúdo de blogs e páginas, mas a equipe de vendas e logística das empresas pode preferir a Shopify para e-commerce”.

Exemplo de headless commerce

Que tal um pouco de inspiração? Confira o exemplo de uma marca que utiliza headless commerce com a Shopify para melhorar o desempenho e a experiência do cliente e impulsionar seus negócios.

Kotn e headless commerce

A loja virtual de roupas Kotn usou a API Storefront da Shopify para consolidar duas lojas em uma. A nova vitrine única tem um novo CMS, página de checkout e páginas de produtos personalizadas.

Homem com camiseta de manga comprida branca contra fundo laranja e o logo da Kotn em destaque na frente da imagem.A Kotn ganhou agilidade com o headless commerce

Não é mais necessário usar aplicativos e soluções alternativas para oferecer uma experiência personalizada e inovadora.

Desde que optou pelo headless, a Kotn consegue fazer alterações no site com muito mais rapidez do que antes. E esse não foi o único ganho de agilidade: o site da Kotn ficou incrivelmente rápido, mesmo durante os períodos de tráfego intenso.

A empresa também conquistou uma infraestrutura fácil de dimensionar à medida que expande e que novas tecnologias surgem.

A Shopify atende a 80% de nossas necessidades, e acho que todos os lojistas sentem o mesmo. Os outros 20% são garantidos pelo headless, e é aí que precisamos investir mais tempo. O que fazemos é deixar a Shopify lidar com o que ela faz de melhor para nos concentrarmos em nossos diferenciais.

Benjamin Sehl, um dos fundadores da Kotn

Conclusão

Qualquer que seja o porte da sua empresa, uma abordagem de headless commerce pode ser ideal caso você tenha se identificado com este artigo. Da mesma forma, se as suas operações estão ficando mais complexas e você quer se diferenciar por meio da experiência e da inovação (não do preço), seu futuro pode ser headless.

    Perguntas frequentes sobre headless commerce

    O que é headless commerce e como essa abordagem funciona?

    O headless commerce envolve separar o front-end do back-end do site de e-commerce para permitir que o o desenvolvimento e a personalização aconteçam simultaneamente em ambos.

    O CMS da Shopify é headless?

    A Shopify é uma plataforma de e-commerce que funciona bem com uma abordagem de headless commerce. Os lojistas podem usar aplicativos de terceiros para criar uma camada de apresentação front-end e extrair os dados da Shopify pela API Storefront, que também permite desenvolver e implementar um fluxo de checkout personalizado.

    Como posso começar com o headless commerce?

    Primeiro, decida se quer manter ou trocar de plataforma de comércio. Depois, escolha um CMS headless e sincronize-o com as APIs. Não se esqueça de avaliar os custos e o tempo investidos para entender se essa abordagem é ideal para você.

    Quer saber mais?


    Natália Mazzilli Redatora ShopifySobre a autora

    Natália Mazzilli é tradutora apaixonada por transcriação. Ama gatos e pedaladas. Passa muito tempo no Twitter.

    Texto original de Elise Dopson e Adeel Qayum

    Você tem dúvidas sobre a Shopify?

    Fale com a nossa Central de ajuda

    Tópicos:

    Quer abrir uma loja virtual?