Blogs da Shopify

Quer abrir uma loja virtual?

Facebook Ads: um guia para iniciantes sobre o Pixel do Facebook

Facebook Ads: um guia para iniciantes sobre o Pixel do Facebook

É impossível que eu seja a única pessoa que acha meio difícil anunciar no Facebook. Sim, é super legal que a plataforma tenha vários recursos exclusivos para criar anúncios; o problema é que esses recursos também tornam o processo ainda mais complicado do que já é. Um dos recursos que mais me frustrava, aliás, era o pixel de publicidade. 

Os pixels, para quem não sabe, são elementos comuns no mundo do marketing, presentes em várias plataformas virtuais como o Facebook Ads.

O trabalho desses pixels é criar cookies que monitoram o comportamento dos visitantes no site, para então anunciar em outras páginas da internet promoções relacionadas aos conteúdos que esses visitantes acessaram. Esse processo também é conhecido como retargeting.

O que é o Pixel do Facebook?

O Pixel do Facebook, também conhecido como Facebook Pixel, é uma ferramenta de análise de dados. A forma concreta do Pixel é um código que pode ser facilmente inserido dentro do site da loja.

O objetivo primeiro do Pixel, como mencionei acima, é monitorar o comportamento dos visitantes do site. Uma vez coletados os dados que registram esse comportamento, é possível implementar uma campanha de retarget nos Facebook Ads voltada apenas para esses usuários.

A utilização do pixel, então, permite coletar insights detalhados sobre o seu público-alvo, enviar mensagens customizadas para visitantes que já conhecem a marca e, talvez ainda mais importante, acompanhar a eficácia dos seus esforços de marketing pago.

Como funciona o Facebook Pixel?

Até pouco tempo atrás, o Facebook trabalhava com pixels para públicos personalizados, em campanhas de retargeting, e pixels de conversão para acompanhar e monitorar ações relacionadas ao processo de fidelização de clientes (como, por exemplo, a primeira compra).

Embora cada conta de publicidade pudesse ter apenas um pixel de público personalizado, o número de pixels de conversão era infinito: era possível ter um pixel para cada página do site da loja.

A questão é que, por mais que esses pixels sejam um tema meio complicado, não há dúvidas de que eles otimizam as campanhas de publicidade criadas via Facebook. Com eles, você sabe exatamente quem vai receber aquele anúncio – e para completar, também recebe dados completos sobre o desempenho dos anúncios criados. Isso significa que é possível otimizar as campanhas de publicidade da sua marca e garantir um lucro interessante no final do mês.

Em 2015, o Facebook decidiu implementar um novo Pixel, que substituiu os dois tipos listados acima. Dois anos mais tarde, esse Pixel sofreu mais alguns ajustes e recebeu recursos avançados de monitoramento via atividade de cliques e metadados de páginas.

Como usar o pixel do facebook: imagem do facebook

A seguir, listamos tudo o que você pode fazer com o Pixel do Facebook:

  • Coletar insights. Com o Pixel instalado, você vai poder coletar insights relevantes sobre os visitantes da página para poder determinar da onde vem a maior parte do tráfego orgânico, de quais dispositivos móveis e durante quais horários de pico. Essas informações são cruciais para a criação e a otimização de campanhas de marketing.
  • Monitorar comportamentos de navegação. O Pixel também pode te ajudar a monitorar o comportamento dos visitantes do site: você vai poder descobrir quais páginas têm mais movimento e se muitos visitantes estão iniciando (ou não) o processo de checkout.
  • Construir públicos-alvo. O Pixel também é extremamente importante para empreendedores e lojistas que quiserem criar um anúncio no Facebook. Com ele, afinal, dá para criar Públicos Semelhantes e Públicos Personalizados e, claro, anúncios personalizados para cada um desses grupos.
  • Otimizar os lances nas estratégias de anúncio. As estratégias de anúncio pago no Facebook podem ser otimizadas com o Facebook Pixel, o que significa que você vai poder trabalhar com anúncios pagos sem ter que gastar muito dinheiro em cada campanha.
  • Analisar eventos. Você também vai poder avaliar e analisar os eventos de conversão de clientes para determinar qual a melhor estratégia de anúncios para a marca.

Como usar o Pixel do Facebook

O Pixel do Facebook conta com cinco funções essenciais para lojistas que querem um bom retorno de investimentos:

  1. Públicos personalizados criados a partir do site da loja
  2. Conversões personalizadas
  3. Eventos padrão e personalizados
  4. Anúncios dinâmicos
  5. Otimização das taxas de conversão

    1. Públicos personalizados criados a partir do site da loja

    Os públicos personalizados são o principal recurso do Facebook para implementar campanhas de retargeting.

    Se você já possui um Facebook Pixel instalado no site da loja, ele vai monitorar o comportamento de todos os visitantes que estão no site da loja e também estão logados no Facebook. Esse monitoramento inclui o registro das páginas que foram acessadas, um registro das páginas que não foram acessadas e quando a visita foi realizada. Com base nesses dados, é possível implementar anúncios personalizados para grupos de visitantes.


    Você tem uma ideia de negócios?

    Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


     

    É importante destacar que, embora anunciar no Facebook usando o Pixel seja uma ação que possibilite alto nível de segmentação, isso não significa que é possível anunciar para um visitante específico da loja. O que é possível é anunciar para grupos e segmentos de usuários criados de acordo com comportamentos similares (como, por exemplo, os públicos personalizados do Facebook). Vejamos, então, alguns exemplos possíveis de segmentos:

    • Pessoas que acessaram o site da loja nas últimas 24 horas;
    • Pessoas que visitaram o site da loja nos últimos 180 dias, mas estão há pelo menos 30 dias sem novos acessos;
    • Pessoas que acessaram uma página específica do site;
    • Pessoas que acessaram uma página específica do site, mas não visitaram outra.

    A criação de públicos personalizados no Facebook trabalha com intervalos de, no máximo, 180 dias.

    Etapa de criação de público personalizado: Facebook Pixel

    Os públicos, sejam eles personalizados ou semelhantes, são criados de maneira independente dos anúncios. Isso quer dizer que você pode criar um público e deixá-lo sem uso até estabelecer anúncios que combinem com aquele grupo.

    2. Conversões personalizadas

    Um dos recursos mais legais do Facebook Pixel é a possibilidade de criar Conversões personalizadas dentro do mesmo molde intuitivo usado na criação de Públicos personalizados.

    Para criar uma Conversão personalizada, basta selecionar a página ou ação de conversão que deseja criar e então nomeá-la. Uma página dessa natureza muitas vezes traz mensagens como:

    • Obrigado(a) por comprar conosco! O seu pedido está a caminho;
    • Obrigado(a) por assinar a nossa newsletter! Você vai receber uma mensagem em breve;
    • Obrigado(a) por deixar um comentário na nossa página! Aqui vai o seu download gratuito.

      Exemplo de pixel da Quem disse, berenice: Facebook Pixel

      Também é possível criar Conversões personalizadas de maneira independente dos anúncios e só depois escolher como elas serão utilizadas.

      Como o seu Pixel do Facebook já está programado para monitorar os visitantes no site, você pode configurá-lo para monitorar também as ações e páginas de conversão

      Captura de tela para configuração de campanhas com o Facebook Pixel

      Também é possível selecionar a categoria de conversão e incluir um valor monetário para a conversão.

      Por exemplo: se você criar uma Conversão personalizada que monitora visitantes do site até a página de download de um eBook da marca, o valor do eBook pode ser inserido na conversão.

      Este é um recurso importante para determinar se as campanhas estão de fato rendendo lucros ou estão gerando prejuízos para a marca. Se você está cobrando R$ 20,00 pelo seu eBook e está gastando R$ 25,00 em cada compra que é realizada via Facebook Ads, talvez seja uma boa ideia repensar os moldes da campanha.

      As categorias de Conversão personalizada com as quais você pode trabalhar no Facebook estão listadas abaixo:

      • Incluir informações de pagamento;
      • Adicionar ao carrinho;
      • Adicionar à lista de desejos;
      • Concluir cadastro;
      • Iniciar check-out;
      • Leads e clientes em potencial;
      • Compra;
      • Busca;
      • Visualização de conteúdo.

         

        Facebook Pixel: captura de tela para criar campanha de conversão

        O mais interessante das Conversões personalizadas é o fato de que, uma vez criadas, elas serão monitoradas em todos os seus anúncios de maneira automática – o que significa que você pode gerar relatórios da taxa de conversão dos seus anúncios a qualquer momento.

        Se você desejar otimizar um anúncio para incluir uma Conversão personalizada, basta selecionar “Conversões”, digitar o domínio do site e selecionar os elementos que serão monitorados.

        O único ponto negativo das Conversões personalizadas é que só é possível criar até 40 delas; no entanto, é possível excluir uma Conversão personalizada a qualquer momento (antes, o limite era 20 e a exclusão era proibida).

        3. Eventos padrão e personalizados

        Os Eventos padrão e personalizados são recursos avançados do Pixel do Facebook. Mesmo usando apenas os Públicos personalizados e as Conversões personalizadas, os resultados das campanhas já serão bem promissores; afinal, você estará seguindo a regra dos 80/20, investindo em ações simples capazes de gerarem grande impacto.

        Sobre os Eventos padrão e personalizados, é importante destacar que eles funcionam de maneira semelhante aos antigos pixels de conversão do Facebook: isso significa que eles podem ser criados com alguns ajustes e acréscimos a um código já existente.

        A grande vantagem desses Eventos é que eles ultrapassam o limite de 40 Conversões personalizadas, oferecem dados e análises mais detalhadas e apresentam maior precisão.

        Além disso, esses Eventos não precisam estar atrelados a um URL, como acontece com as Conversões personalizadas: muitas vezes, basta inserir uma linha a mais no código da página para que eles sejam devidamente monitorados.

        Eventos padrão que podem ser criados com o Facebook Pixel

        Você pode criar 17 eventos padrão com seu Facebook Pixel. Para configurá-los, basta copiar e colar um código interno.

        A seguir, uma lista com todos os eventos padrão:

        • Adicionar dados de pagamento. Evento para incluir dados de pagamento durante a etapa de checkout.
        • Adicionar ao carrinho. Adicionar um item ao carrinho de compras.
        • Adicionar à lista de desejos. Adicionar um item à lista de desejos.
        • Concluir registro. Evento para se cadastrar na newsletter ou em outro processo da loja.
        • Entrar em contato. Evento para entrar em contato com a loja.
        • Personalizar produto. Customizar um produto antes da compra (por exemplo, escolher a cor ou o tamanho do item).
        • Doar. Evento no qual o visitante ou cliente pode doar uma quantia de dinheiro para a loja.
        • Encontrar localização. Otimizar a busca por filiais ou pontos de venda.
        • Iniciar checkout. Evento para iniciar o processo de checkout.
        • Cadastro. Evento no qual o visitante pode se identificar como um lead por meio de ações concretas (fazer cadastro no site ou iniciar um período de teste, por exemplo).
        • Compra. Redirecionar o cliente para uma página de confirmação e/ou agradecimento depois que a compra for concluída.
        • Programação. Evento no qual um visitante ou lead pode agendar uma reunião ou atendimento.
        • Pesquisa. Buscar algo no site ou no app da loja.
        • Iniciar período de avaliação. Iniciar o período de avaliação de um produto ou serviço oferecido pela loja.
        • Enviar solicitação. Evento no qual o visitante envia um formulário preenchido para fazer uso de um produto, serviço ou programa.
        • Assinar. Cadastrar-se para receber um produto ou serviço pago.
        • Visualizar conteúdo. Evento no qual o visitante acessa uma página de produto ou outro conteúdo relevante para a marca. 

        Eventos personalizados

        Os eventos personalizados, diferente do que acontece com as conversões personalizadas, não estão vinculados a um URL.

        De modo geral, os eventos personalizados costumam ser utilizados para coletar dados mais detalhados e específicos do que aqueles que são gerados por meio dos eventos padrão.

        4. Anúncios dinâmicos

        O Facebook Pixel também pode ser usado por marcas e lojas que desejam anunciar no Facebook de maneira mais sistemática. Com os anúncios dinâmicos, você pode colocar anúncios criados automaticamente a partir do catálogo da loja bem na frente do seu público-alvo.

        Para criar um anúncio dinâmico, basta selecionar a opção "Vendas do catálogo" no Gerenciador de Anúncios:

        Facebook Pixel: usar o recurso vendas no catálogo para criar anúncios dinâmicos 

         

        Os anúncios dinâmicos são especialmente úteis para lojas que têm muitos produtos ou que trabalham com muitas variantes de produto, pois nesses casos não é muito produtivo criar manualmente os anúncios personalizados que serão exibidos.

        Como o processo de criação do anúncio dinâmico é automatizado, seu funcionamento depende em grande parte das informações coletadas pelo Pixel do Facebook: é a partir desses dados que o Facebook criará anúncios dinâmicos para grupos segmentados, como pessoas que visualizaram ao menos um produto durante as últimas três semanas (ou pessoas que iniciaram o processo de checkout mas não o concluíram).

        Vale lembrar que os anúncios dinâmicos são totalmente personalizados para cada pessoa, já que eles exibirão apenas os produtos que aquela pessoa visualizou no site.

        5. Otimização das taxas de conversão

        Sem os eventos padrão e as conversões personalizadas, não é possível otimizar o site da loja para gerar e monitorar conversões. Você até vai conseguir otimizar o tráfego, a taxa de cliques e o número de views de cada vídeo, mas essas métricas nem sempre são indicativos confiáveis de novas vendas.

        O Pixel instalado significa, aos olhos do Facebook, que você está buscando conversões – e que ele precisa gerar anúncios capazes de converter e fidelizar. 

        Como encontrar a ID do Pixel?

        A ID do seu Pixel do Facebook está armazenada no Gerenciador de Anúncios. Para localizá-la, acesse o menu de navegação e clique em “Pixels” (na aba “Mensurar e relatar”).

        Pixel do Facebook: localizar a ID do Pixel no Gerenciador de Anúncios

        Se você já tem um pixel funcionando, a ID será exibida logo em seguida.

        Como adicionar o Facebook Pixel ao site da loja

        A versão atual do Pixel do Facebook funciona da mesma maneira que o pixel antigo de Públicos personalizados: para funcionar, ele precisa estar inserido no cabeçalho da página de índice (o que garante o monitoramento em todas as páginas do site).

        Se você ainda não criou o seu Pixel, acesse o menu de navegação do Gerenciador de Anúncios e selecione a opção “Pixels” da aba “Mensurar e relatar”.

        Em seguida, clique em “Criar Pixel”.

        Facebook Pixel: vincular pixel e site

         

        Existem três formas de adicionar o Pixel do Facebook ao site da loja:

        1. Adicionar o código usando uma integração de parceiros;
        2. Instalar manualmente;
        3. Enviar as instruções por e-mail para um desenvolvedor.

          Como usar o Facebook Pixel: processo de instalação

          1. Adicionar o código usando uma integração de parceiros

          Se a sua loja está hospedada na Shopify, o processo é bem simples: acesse o seu painel de administrador da Shopify, vá até “Loja virtual” e selecione a aba “Preferências”.

          Depois disso, role a tela para baixo e cole a ID do Pixel no campo indicado.

          Facebook Pixel: ID pelo admin da Shopify

          Depois, é só clicar em “Salvar” e pronto!

          2. Instalar manualmente

          Para que o Facebook Pixel funcione da melhor maneira possível, o ideal é que ele seja exibido em todas as páginas do site.

          Isso significa que o melhor lugar para colocá-lo é no cabeçalho global. Busque a parte do código <head> </head> e coloque o código do Pixel entre os dois:

          <head> ID do Pixel </head>.

          3. Enviar as instruções por e-mail para um desenvolvedor

          Se você trabalha com um desenvolvedor profissional, basta selecionar a terceira opção e enviar as instruções de instalação via e-mail.

          Uma vez instalado, não se esqueça de utilizar o Auxiliar do Pixel para se certificar de que tudo esteja funcionando conforme o planejado.

          Agora você já está pronto para voltar ao Gerenciador de Anúncios e começar a criar os seus Públicos personalizados, as novas Conversões personalizadas e, claro, a anunciar no Facebook.

          Boa sorte!

          Facebook Pixel: Perguntas frequentes

          Devo instalar o Pixel na minha loja?

          Sim! O Facebook Pixel pode te oferecer informações valiosas sobre os seus clientes, bem como dados cruciais para a criação de anúncios capazes de converter e gerar novas vendas. Além disso, os dados de monitoramento do Pixel garantem que os anúncios sejam exibidos para as pessoas com maior probabilidade de conversão. 

          Que tipo de dados o Facebook Pixel coleta?

          O Pixel do Facebook coleta dados que possam ajudar no processo de conversão via Facebook Ads, como comportamento de navegação e atividade em dispositivos diferentes. Essas informações são úteis na hora de otimizar anúncios, construir públicos mais segmentados e identificar pessoas que realizaram ações específicas dentro do site da loja. 

          Como faço para instalar meu Facebook Pixel?

          É só seguir as seis etapas abaixo: 

          1. Acesse o Gerenciador de Negócios e vá até o "Gerenciador de Eventos".
          2. Clique em "Conectar fontes de dados" e, em seguida, selecione "Web".
          3. Clique na opção "Pixel do Facebook" e selecione "Conectar".
          4. Dê um nome para o Pixel.
          5. Insira o URL do site e verifique as opções de configuração.
          6. Clique em "Continuar".

          De quantos Pixels eu preciso?

          Você pode criar até 100 Pixels diferentes, mas um único Pixel já vai trazer resultados muito bons. Só recomendamos a criação de mais de um Pixel se você estiver trabalhando com sites diferentes e com públicos-alvo muito distintos.


          Which method is right for you?Sobre a autora

          Carolina Walliter é escritora, tradutora, intérprete de conferências e editora-chefe do blog da Shopify em português do Brasil.

          Post original em inglês: Cassandra Campbell

          Tradução e localização: Marcela Lanius

          Você tem dúvidas sobre a Shopify?

          Entre em contato a nossa Central de ajuda