Blogs da Shopify

Facebook Ads: um guia completo para anunciar no Facebook

Ilustração de uma piscina em forma de tela inicial do Facebook. Vemos um instrutor de natação na piscina e nadadores iniciantes ao redor da piscina com coletes salva-vidas, como uma metáfora para aqueles que recebem um guia passo a passo dos anúncios no Facebook.

Imagine uma ferramenta de publicidade capaz de ajudar você a alcançar os seus clientes ideais com base em dados como os gostos, interesses e comportamentos de cada uma dessas pessoas. Uma ferramenta que, além disso tudo, também permite economizar tempo e dinheiro, otimizando o alcance dos seus anúncios para que eles sejam exibidos apenas para clientes em potencial com alta probabilidade de conversão.

Para a nossa sorte, já existe uma ferramenta que se encaixa perfeitamente na descrição acima: o Facebook Ads, usado por centenas de empreendedores do e-commerce – especialmente aqueles que começaram a bolar estratégias de marketing sem ter muita experiência com o tema e tampouco um orçamento folgado.

A verdade é que anunciar no Facebook pode ser extremamente vantajoso para o crescimento de uma loja virtual; você só precisa estar disposto a aprender o básico.

Neste guia para iniciantes, vamos discutir os elementos que fazem do Facebook uma plataforma de publicidade tão popular. Também vamos mostrar um pequeno passo a passo de como criar uma campanha de publicidade no Facebook.

Vamos começar?

Por que anunciar no Facebook?

Com tantas opções disponíveis no mercado, nem sempre é fácil escolher a melhor plataforma para anunciar. O Facebook, no entanto, é um espaço especialmente lucrativo para campanhas de publicidade, e isso se justifica em três elementos básicos:

1. O tráfego gerado vem de uma base de usuários ativa e altamente engajada

    O Facebook é uma rede social baseada na ideia de possibilitar conexões com familiares e amigos. Com mais de 2 bilhões de usuários ativos, o Facebook é também um espaço altamente viciante: desse número imenso de usuários, a grande maioria acaba passando muito mais tempo dentro do Facebook do que em qualquer outra rede social.

    Além disso, não podemos esquecer que o Facebook é dono do Messenger e do Instagram, outros apps extremamente populares que também podem ser utilizados por empreendedores que optarem por anunciar dentro da plataforma-mãe.

    2. Segmentação de clientes com base em dados demográficos, interesses e comportamentos

    O Facebook foi projetado como um espaço para compartilhar atualizações e informações pessoais: fotos de uma viagem recente, novas músicas ou bandas que não saem da cabeça, status de um relacionamento e por aí vai. Todas as curtidas, reações e conexões estabelecidas no Facebook e no Instagram criam perfis detalhados de cada usuário da plataforma, e esses perfis são disponibilizados para as marcas e empresas que desejam criar campanhas segmentadas de publicidade no app.

    Isso significa que um empreendedor interessado em anunciar no Facebook pode optar por anunciar apenas para aqueles usuários cujos interesses e comportamentos mais se assemelham ao público-alvo da marca, o que resulta numa probabilidade maior de vendas.

    3. Ampliação do alcance da marca

    Hoje em dia, é raro encontrar uma marca ou loja que não tenha uma página no Facebook e/ou um perfil no Instagram para se conectar com clientes e seguidores. Com o Facebook Ads, você pode optar por vincular os seus anúncios a esses espaços, aumentando as chances de que um usuário interessado acesse os perfis da marca e comece a segui-los no Facebook e no Instagram. No lugar de uma nova venda, então, você estará gerando um novo seguidor.

    1ª etapa: configurar o Gerenciador de Negócios do Facebook

    Não é difícil encontrar um empreendedor ou lojista que tenha desistido de anunciar no Facebook, cancelando as campanhas já implementadas. O motivo é quase sempre o mesmo: ou esse lojista configurou a conta de maneira incorreta, ou ele ficou confuso com a imensa quantidade de opções de customização oferecidas pela plataforma.

    A primeira coisa a fazer, então, é garantir que a sua conta do Gerenciador de Negócios do Facebook seja configurada corretamente.

    O Gerenciador de Negócios é a parte do Facebook responsável por armazenar a sua conta do Facebook Ads, as páginas comerciais da marca e quaisquer outras ferramentas que você venha a utilizar.

    Para criar uma conta, basta acessar o endereço https://business.facebook.com/  e clicar na opção “Criar Conta” situada no canto superior direito da tela.

    página inicial Gerenciador de Negócios do Facebook

    Em seguida, o Facebook vai solicitar o nome da sua empresa ou loja, a página do seu negócio no Facebook (se você ainda não tem uma, clique aqui), o seu nome e, por fim, seu endereço de e-mail.

    A segunda etapa é criar ou adicionar uma conta de publicidade. Para fazer isso, você pode selecionar a opção “Contas de anúncios” no menu “Contas”. Você verá três opções: adicionar uma conta de anúncios, solicitar acesso a uma conta de anúncios ou criar uma nova conta de anúncios.

    Se esta é a primeira vez que você está criando anúncios no Facebook, clique na opção “Criar uma nova conta de anúncios” e preencha os dados abaixo:

    Tela inicial sobre como criar uma nova conta de anúncios no Facebook

    Agora que você já possui uma conta de negócios, uma conta de anúncios e uma página da marca no Facebook, a sua página inicial do Gerenciador de Negócios vai ficar mais ou menos assim:

    Exemplo da página inicial do Gerenciador de Negócios configurada

    Esta é a sua base de operações: é a partir dela que você vai navegar para outras áreas e ajustar outros elementos relevantes para a presença da marca no Facebook.

    2ª etapa: instalar o Pixel do Facebook

    É frustrante tentar descobrir se um anúncio funcionou ou não – e isso acontece com frequência com empreendedores que estão anunciando no Facebook pela primeira vez. Embora seja possível otimizar o alcance de um post ou até mesmo configurar uma campanha de publicidade completa no Ads Manager, sem o Pixel do Facebook você não vai muito longe: é ele que determina se as novas vendas do site foram geradas a partir dos anúncios ou a partir de outra interação.

    O Pixel do Facebook é a ponte de comunicação (e uma ponte bem importante, aliás) entre os seus anúncios do Facebook e a sua loja virtual. Em termos práticos, o pixel é um código de monitoramento criado junto com a sua conta no Gerenciador de Negócios; para que funcione corretamente, ele deve ser implementado no site da loja antes da publicação dos anúncios. Além de mostrar toda a jornada dos visitantes até a loja, o pixel também indica de onde esses visitantes vieram – e a qual segmento do seu público-alvo eles pertencem.

    Como configurar o Pixel do Facebook na Shopify

    O processo de configuração do pixel é extremamente simples e não envolve nenhum tipo de manuseio de códigos virtuais.

    Se você está usando a Shopify para hospedar a sua loja virtual, você só precisa copiar o pixel ID, um número de 16 dígitos presente na sua conta do Gerenciador de Negócios, e colá-lo no campo “ID do pixel do Facebook” (esse campo está situado na aba “Preferências” da Loja virtual).

    Captura de tela configuração do ID do pixel do Facebook

    Uma vez realizada a integração, é só aguardar algumas horas para começar a ver a atividade dos seus visitantes, o número de pedidos incluídos nos carrinhos de compras e muito mais. Tudo isso, aliás, ficará registrado na aba “Pixels” do Gerenciador de Negócios

    3ª etapa: criar públicos segmentados no Facebook

    Saber como segmentar uma campanha de publicidade é algo crucial dentro do tema “anúncios para Facebook”. A plataforma, afinal, tem bilhões de usuários espalhados pelo mundo inteiro, e você precisa saber como encontrar aqueles que estarão interessados nos seus produtos e na sua marca.

    Dentro do Gerenciador de Negócios do Facebook existe o recurso “Públicos” – uma ferramenta que permite criar listas de usuários e implementar táticas que segmentem os usuários da plataforma de acordo com os interesses do seu público-alvo. Esses recursos, embora muito diversos, podem ser divididos em duas categorias mais abrangentes: retargeting e captação de clientes em potencial.

    Retargeting: conversão de visitantes interessados

    É altamente provável que uma pessoa que já visitou o site da loja, adicionou um ou outro produto ao carrinho e seguiu o perfil da loja no Instagram esteja interessada em realizar uma compra; vai ver ela só precisa de um incentivo extra.

    E esse incentivo extra pode vir na forma de uma campanha de “retargeting”, uma das formas de publicidade mais eficazes do Facebook.

    Mesmo sem reconhecer esse nome, você provavelmente já está familiarizado com o modo de funcionamento dessa estratégia: aposto que você visitou uma loja virtual, deu uma navegada pelos produtos e, depois de um tempo, começou a ver anúncios dessa loja no Facebook, no Instagram e até mesmo em outros sites.

    Pois é: retargeting.

    Para implementar uma campanha de retargeting, você vai precisar criar um Público Personalizado, que permite acessar os dados dos visitantes que foram coletados pelo Pixel.

    Captura de tela de como criar um público personalizado para anúncios no Facebook

    Você receberá uma lista com diferentes fontes de informações, que servirão como a base do retargeting. Para lojas do e-commerce, as melhores fontes são a Lista de clientes, o Site e as Atividades em aplicativos.

    1. Lista de clientes

    As listas de clientes contêm endereços de e-mail, números de telefone e outras informações de contato dos seus clientes fidelizados e também dos clientes em potencial que já visitaram a loja ou interagiram com a marca de alguma forma. Com esses dados em mãos, o Facebook busca outros usuários semelhantes para então expandir o alcance dos seus anúncios. Um público personalizado montado a partir da lista de clientes pode ser um recurso poderoso para reacender o interesse de um cliente inativo ou mesmo contactar um cliente em potencial que se cadastrou na newsletter da marca, mas nunca realizou uma compra.

    2. Site

    Se você quer segmentar campanhas para atingir apenas os visitantes do site, a melhor opção é trabalhar com o tráfego gerado na sua loja virtual. É possível criar listas e públicos variados, tendo como base as páginas visitadas ou os comportamentos mais comuns; além disso, é possível gerar bons resultados com uma campanha de retargeting voltada para clientes que visitaram a loja nos últimos 30 dias ou adicionaram um produto no carrinho durante a última semana.

    3. Atividades em aplicativos

    Se você tem uma página do Facebook ou um perfil no Instagram com certa atividade constante ou então vem experimentando com anúncios que estão gerando certo engajamento dos clientes (como curtidas, comentários e compartilhamentos), pode ser uma boa ideia criar uma campanha de retargeting voltada apenas para esse grupo de usuários.

    Ao selecionar a opção “Atividades em aplicativos”, você vai poder trabalhar com uma série de opções de segmentação, ampliando as chances de realizar novas vendas.

    Captação de clientes em potencial

    Criar campanhas de retargeting pode ser uma excelente forma de garantir novas vendas de clientes já fidelizados, mas encontrar e fidelizar novos clientes pode ser uma estratégia ainda melhor para expandir o alcance da sua loja virtual.

    Na captação de clientes em potencial, você vai anunciar para usuários que nunca compraram da sua marca e jamais interagiram com a loja nas redes sociais. Para marcas de pequeno e médio porte, esses usuários são a grande maioria dos bilhões que utilizam o Facebook – o que significa que pode ser difícil identificar o segmento de usuários para o qual você deseja anunciar.

    Para simplificar esse processo, o Facebook criou duas ferramentas extremamente úteis:

    1. Públicos Semelhantes

    O Facebook pode encontrar usuários com maior probabilidade de comprar na sua loja tomando, como base, os clientes que você já possui. Para isso, então, a plataforma vai utilizar os dados do seu Público Personalizado:

    Captura de tela para criar um público semelhante para os anúncios do Facebook

    É possível criar Públicos Semelhantes usando como base qualquer um dos seus Públicos Personalizados, customizando o tamanho e as semelhanças numa escala que varia entre 1% e 10%.

    Um Público de 1% contém aqueles usuários que mais se assemelham ao Público Personalizado usado como base. É possível expandir para públicos como 3%, 5% e até mesmo 10%, se você possuir o orçamento adequado para isso. Quanto maior o tamanho do público, maior também o alcance dos seus anúncios.

    2. Interesses, comportamentos e dados demográficos (Público Salvo)

    Se você não tem uma lista de clientes e visitantes para montar um Público Semelhante, por que não utilizar os dados gerais coletados pelo Facebook para criar públicos customizados?

    Captura de tela para criar um público salvo para os anúncios do Facebook

    Detalhamos, abaixo, os tipos de dados contidos em cada categoria, bem como exemplos de subgrupos que podem ser utilizados: 

    • Os interesses estão relacionados às páginas e outros conteúdos do Facebook com os quais os usuários já interagiram (K-Pop, crossfit, yoga na praia);
    • Os comportamentos, por outro lado, se referem a ações realizadas pelos usuários e registradas pelo Facebook (comemoração de aniversário, mudança para uma nova cidade, nascimento de um filho);
    • Por último, os dados demográficos incluem dados que compõem o perfil desses usuários (avós, engenheiros, advogadas, estudantes).

    Você tem uma ideia de negócios?

    Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


     

    Como a quantidade de dados coletados pelo Facebook também é imensa, você pode usar a ferramenta Audience Insights para delimitar apenas as categorias e segmentos relevantes para a sua marca.

    O Audience Insights usa a página da sua marca no Facebook ou trabalha com dados demográficos inseridos manualmente para revelar informações inéditas sobre o seu público-alvo de clientes em potencial, como por exemplo: as páginas que eles provavelmente curtem e seguem no Facebook, os dispositivos que usam para acessar a plataforma, as cidades onde vivem e muito mais.

    Captura de tela Audience Insights

    Como os públicos criados a partir de interesses, comportamentos e dados demográficos podem ser muito abrangentes e contar com um número muito alto de usuários (alguns chegam mesmo a atingir milhões de pessoas), recomendamos a realização de testes individuais para determinar qual desses novos públicos pode, de fato, ser utilizado na sua estratégia.

    Agora que você já estabeleceu os seus públicos, está na hora de criar uma campanha de publicidade no Facebook.

    4ª etapa: criar uma campanha no Facebook

    Os anúncios que são exibidos no feed do Facebook, sempre no formato de imagens, vídeos e carrossel e acompanhados pela palavra “Patrocinado”, são na verdade parte de uma campanha de publicidade.

    A primeira etapa para anunciar no Facebook, então, é criar uma campanha para abrigar os seus anúncios. E, como uma campanha pode abrigar diversos conjuntos de anúncios, você pode configurar conjuntos de acordo com segmento de público-alvo, orçamento, objetivo e muito mais.

    Como determinar o objetivo da sua campanha

    Para criar uma campanha, você precisa primeiro acessar o Gerenciador de Anúncios, localizado dentro do Gerenciador de Negócios, e clicar no botão “Criar”. Em seguida, a ferramenta vai perguntar qual é o seu objetivo de criação.

    Captura de tela para definir um objetivo de campanha de anúncios do Facebook

    Existem três categorias de objetivo dentro do Facebook Ads: reconhecimento, consideração e conversão.

    Cada uma dessas categorias conta com uma lista de opções mais detalhadas, como tráfego, reconhecimento da marca e vendas do catálogo. Para determinar o seu objetivo, pense em termos de uma meta que você deseja alcançar com os seus anúncios para Facebook.

    Vale lembrar, é claro, que diferentes objetivos afetam de maneiras diferentes o funcionamento de uma campanha:

    • Se o seu objetivo é aumentar o número de vendas da loja, selecione a opção “Conversões”;
    • Se, por outro lado, você está tendo certa dificuldade para realizar vendas, pode ser uma boa ideia escolher a opção “Vendas do catálogo”;
    • Ainda não está vendendo, mas quer criar uma certa expectativa acerca da marca? “Reconhecimento da marca” provavelmente será a melhor escolha;
    • Se o tráfego da loja está muito baixo, a opção “Tráfego para o estabelecimento” pode ajudar você a criar uma lista de retargeting e reaproveitar conteúdos de outra campanha;
    • Está atrás de curtidas, comentários e compartilhamentos para criar uma boa prova social? Selecione a opção “Envolvimento”.

    Qualquer que seja o objetivo selecionado, lembre-se de que o Facebook sempre cobrará uma pequena taxa pelas impressões – ou seja, pelo número de pessoas que verão o seu anúncio. É por esse motivo que a escolha do objetivo certo é tão importante: com esse dado em mãos, afinal, o Facebook vai poder otimizar a campanha para que ela atinja o seu objetivo inicial.

    Você também vai precisar dar um nome à campanha: algo que parece ser simples, e por isso mesmo costuma ser ignorado por muitos empreendedores.

    Lembre-se: você não está criando uma única campanha. Ao longo dos próximos meses e anos, você provavelmente vai criar centenas de campanhas diferentes, e sem um sistema para nomeá-las é fácil acabar por perder dados relevantes de campanhas antigas. Tente criar um sistema que seja consistente e que possa ser replicado em outros espaços e ferramentas.

    Idealmente, você deve ser capaz de saber qual é a campanha só de olhar o nome dela, então pense em um sistema que determine a data de implementação, o objetivo primário e a estratégia geral – algo como Captação de novos clientes – conversões – 02/01/20

    5ª etapa: configurar os conjuntos de anúncios

    Uma vez selecionado o objetivo da campanha, você será direcionado para a seção do conjunto de anúncios. Nela, é possível determinar elementos como:

    1. O segmento do público-alvo que receberá o anúncio;
    2. O orçamento disponível;
    3. O local e a forma de exibição dos anúncios dentro da rede do Facebook.

    Dependendo do objetivo selecionado na etapa anterior, é possível que você tenha que proporcionar algumas informações mais detalhadas antes de continuar. Se você selecionou o objetivo “Conversões” para conquistar mais vendas na loja, o Facebook vai solicitar o tipo ou evento de conversão que você está buscando:

    Captura de tela do objetivo Conversões definido no Facebook Ads

    Atenção: o Facebook só pode otimizar a sua campanha para eventos e tipos de conversão que já estão presentes no seu site. Isso significa que, se você ainda não realizou nenhuma venda ou não teve nenhum item adicionado ao carrinho de compra, esses eventos de conversão não estarão disponíveis para otimização. Nessa situação, a melhor coisa a fazer é selecionar o objetivo “Tráfego para o estabelecimento” e trabalhar com ele até que as demais opções sejam desbloqueadas.

    Como definir o orçamento e a data de atividade da campanha

    Configurado o conjunto de anúncios, está na hora de definir o orçamento para a campanha. Você pode escolher entre um orçamento diário e um orçamento vitalício, mas é importante ter em mente que a escolha vai depender de uma série de fatores. Por exemplo:

    • O tamanho do seu orçamento para marketing: você só pode gastar uma quantia que já possui no bolso;
    • O custo do seu produto: itens mais caros geralmente implicam um gasto maior com anúncios;
    • O objetivo determinado: objetivos voltados para vendas costumam ter um valor mais alto do que aqueles que buscam maior engajamento de clientes;
    • O custo médio para conquistar e fidelizar um cliente: se você já usou uma plataforma paga para criar e gerenciar anúncios ou já possui esse valor médio em mãos, é aqui que ele será utilizado.

    Não se esqueça de que o Facebook Ads tem boas chances de sucesso quando o orçamento separado para a campanha condiz com o objetivo que você deseja alcançar. Mesmo assim, os resultados não são imediatos: depois que a campanha for publicada, é importante que você espere um tempo até que o algoritmo do Facebook possa analisar todos os dados inseridos. É só depois disso que ele vai começar a otimizar os recursos internos da plataforma para gerar os resultados almejados.

    Público

    Dentro do conjunto de anúncios, é possível selecionar e refinar uma lista de retargeting ou de captação de novos clientes criada anteriormente, na seção Públicos. Esta etapa é importante, pois permite refinar os dados do público-alvo e segmentá-los de maneira ainda mais específica, levando em conta os idiomas utilizados, as idades dos usuários, a localização geográfica de cada um e muito mais.

    Captura de tela para criar um público para um conjunto de anúncios do Facebook

    Se você rolar a página para baixo, vai encontrar a opção de incluir uma segmentação detalhada de acordo com dados demográficos, interesses e comportamentos (é o “Direcionamento detalhado” que vemos na imagem).

    É possível utilizar essas categorias para criar um novo público e utilizá-lo juntamente com os Públicos criados anteriormente, ou então selecionar um Público Personalizado ou um Público Semelhante.

    Captura de tela para aproveitar um público semelhante ou público personalizado para um conjunto de anúncios do Facebook

    Você também pode segmentar o seu público-alvo de acordo com as “Conexões”. Essa opção permite acessar usuários que curtem ou seguem a página da marca no Facebook, que já participaram ou interagiram com a loja via app ou mesmo via algum evento – e os amigos desses usuários também.

    Se você tem um número considerável de usuários dentro dessas categorias, pode ser uma boa ideia trabalhar com a segmentação via Conexões para potencializar o alcance do seu anúncio.

    Captura de tela Tipo de conexão Facebook Ads

    Posicionamentos

    Os conjuntos de anúncios também permitem que você selecione o espaço e o posicionamento do seu anúncio dentro da rede do Facebook. Como mencionamos anteriormente, o Facebook é dono de outros apps e plataformas extremamente populares, e todos esses espaços estão disponíveis para empreendedores que anunciarem com o Facebook Ads. É nesta etapa que você pode escolher se quer publicar os seus anúncios apenas no Instagram, em toda a rede do Facebook e muito mais.

    Captura de tela Posicionamentos Facebook Ads

    A recomendação geral do Facebook é trabalhar com posicionamentos automatizados: dessa forma, a própria plataforma fica livre para trabalhar com todos os posicionamentos disponíveis, otimizando o objetivo da sua campanha.

    6ª etapa: criar o anúncio em si

    A última etapa é criar o anúncio em si: a imagem, o texto e a mensagem que serão exibidos para o público-alvo.

    Na etapa de criação, você vai poder selecionar a página do Facebook e/ou o perfil do Instagram ao qual o anúncio será vinculado, um recurso extra para expandir o alcance da sua marca e conquistar mais seguidores (mesmo que este não seja o seu objetivo primeiro).

    Captura de tela criação do anúncio Facebook Ads

    Retargeting com anúncios dinâmicos

    O anúncio dinâmico é um dos formatos mais populares de anúncios no Facebook, especialmente dentro do e-commerce. Se você já navegou pelo site de uma loja e recebeu um anúncio com os exatos produtos que havia olhado no site, sabe como é aparência de um anúncio desse tipo.

    O anúncio dinâmico combina os dados capturados pelo Pixel do Facebook e o catálogo de produtos da sua loja para que os usuários recebam anúncios totalmente personalizados, criados a partir da experiência de navegação de cada um.

    Anúncios dinâmicos do Facebook

    O catálogo de produtos da loja, vale lembrar, também pode ser importado para o Gerenciador de Negócios. Para fazer isso, é só acessar o menu “Ativos” e selecionar a opção “Catálogos”.

    Você pode criar um novo catálogo a partir do Pixel do Facebook mas, se estiver usando a Shopify, basta adicionar o canal de vendas do Facebook e sincronizar os produtos.

    captura de tela para definição de catálogos

    Com o catálogo criado, você pode voltar para o Gerenciador de Anúncios e criar uma nova campanha que tenha como objetivo “Vendas do catálogo”. Dessa forma, você poderá não só customizar o segmento do público-alvo que verá o anúncio, mas trabalhar com o catálogo de produtos diretamente dentro dos anúncios.

    Vale destacar que você também pode usar os anúncios dinâmicos para captar novos clientes em potencial. Nesse caso, o Facebook vai mostrar produtos do catálogo da loja que o algoritmo considera como relevantes para esses usuários (tendo como base, claro, os dados de cada perfil coletado).

    7ª etapa: otimizar as campanhas de anúncio no Facebook

    Saber como configurar uma campanha de anúncios no Facebook é uma etapa importante para o funcionamento de um e-commerce, mas para garantir o sucesso das suas estratégias de publicidade é essencial que você saiba como monitorar o desempenho dos seus anúncios e como otimizá-los quando necessário. Por ora, recomendamos que você dê uma olhada no funcionamento dos anúncios ao menos uma vez por dia e vá aumentando essa frequência conforme aumentar o gasto com os anúncios.

    Por mais que seja tentador começar a fazer alguns ajustes ou simplesmente desativar um anúncio depois de alguns dias sem nenhum resultado, é importante que você seja paciente. O Facebook precisa de um tempo para otimizar os dados que você inseriu, e o algoritmo só vai começar a funcionar depois que tiver processado todas essas informações.

    Se você estiver determinado a desativar um anúncio, espere até que ele receba ao menos 1.000 impressões: dessa forma, você vai ter certeza de que ele não está gerando os resultados desejados.

    Criar um funil de vendas

    A captação de novos clientes e o retargeting para clientes já fidelizados são duas estratégias altamente lucrativas, mas elas costumam funcionar melhor quando são combinadas em um funil de vendas.

    O funil de vendas nada mais é do que uma estratégia de marketing que tem como base o simples fato de que a grande maioria das pessoas que verão o seu anúncio provavelmente não realizarão uma compra imediatamente. Em termos práticos, então, o funil de vendas pode ajudar você a determinar o tipo de anúncio que deve ser exibido para diferentes usuários que, claro, se encontram em etapas diferentes da jornada de compra.

    Para criar um funil de vendas tendo como base o seu trabalho no Facebook Ads, você pode usar um Público Semelhante e criar, com base nele, uma estratégia de retargeting voltada apenas para usuários que visitaram o seu site em uma outra campanha. Conforme você aumentar o orçamento para publicidade, pode aumentar também os recursos e as etapas do seu funil de vendas.

    Se a captação de novos clientes não está gerando vendas para a sua loja, você pode trabalhar com um outro objetivo de topo de funil, como geração de tráfego ou inclusão de itens no carrinho de compras, para gerar uma nova lista de usuários. O importante é criar um funil que ajude você a determinar qual campanha deve ser enviada para aquele usuário em especial, e qual anúncio vai transformá-lo em um cliente fidelizado da loja.

    Facebook Ads: um aliado importante de qualquer loja virtual

    A plataforma de publicidade do Facebook foi projetada para que até mesmo aqueles que não sabem nada de marketing digital pudessem criar, publicar e otimizar anúncios.

    Agora que você já sabe o básico, está pronto para começar a desbravar esse recurso tão poderoso.

    Boa sorte!

    Ilustrações de Eugenia Mello


    Which method is right for you?Sobre a autora

    Carolina Walliter é escritora, tradutora, intérprete de conferências e editora-chefe do blog da Shopify em português do Brasil.

    Post original em inglês: Mary-Rose Sutton

    Tradução e localização: Marcela Lanius

    Você tem dúvidas sobre a Shopify?

    Entre em contato a nossa Central de ajuda